31 de dez de 2007

Entrevista: Marcelo Nova / Ricardo Cachorrão de 14 de Novembro de 2007 (18:23:54)


Legal,Legal!!! esta entrevista, na verdade muito franca de Marcelo Nova...sobre primeiros discos..a ..Eric Burdon.....tudo tudo...influencias e a quem enfluencia...alem de ser oportuna é muito produtiva para a Historia do Rock And Roll...parabéns Ricardo Cachorrão!! Abraço!!!


Entrevista: Marcelo Nova / Ricardo CachorrãoQuarta-feira, 14 de Novembro de 2007 (18:23:54)

Marcelo Nova é um cara polêmico. Não tem rabo preso com ninguém, fala o que pensa, sem papas na língua, sem se importar muito com as opiniões alheias. Dono de um humor ácido e inteligente, uma pessoa com conteúdo, acima de tudo - coisa rara no nosso rock and roll de hoje em dia.

Por Ricardo Cachorrão

Entrevista
MARCELO NOVA

Ricardo Cachorrão
Colaboração e fotos: Eli K. Hayasaka
Outras fotos: Divulgação


Foram mais ou menos três semanas de telefonemas tentando agendar uma boa data para a entrevista. Sempre atendendo diretamente, sem nenhum intermediário, Marcelo Nova acabou definindo a data e recebeu Rock Press em sua casa, entre gatos e milhares de discos de rock and roll, para um papo descontraído, animado, franco. Lembrou histórias de seu passado, falou de Camisa de Vênus, parcerias famosas, gravadoras, desvendou mistérios, adiantou projetos futuros: além do do DVD ao vivo do Camisa de Vênus, Nova estará nas telas no filme que conta a história de um rock star, O Magnata, de Chorão (do Charlie Brown Júnior), que estréia dia 15 de novembro - Marcelo faz o personagem "Consciência" -, e lança em 2008 um disco solo sobre mulheres. Um papo inteiramente rock and roll.

Vamos lá, Marcelo, me fala uma coisa: Camisa de Vênus – vocês voltaram, recentemente fizeram um show bem comentado no Via Funchal, estava cheio, bem legal...

Marcelo - (interrompendo) O fato de estar cheio não significa que o show estava legal... Isso é um equívoco, nos tempos contemporâneos, as pessoas acham que porque a casa está cheia o show é legal. Às vezes a casa está vazia e o show é sensacional e às vezes a casa está cheia e o show é uma bosta, cara! Essa idéia quantitativa é um equívoco enorme! Enorme! Então vamos todos assistir Ivete Sangalo no Maracanã que é o melhor show do mundo... Mas o show do Via Funchal foi um bom show, tinha um som bom.

Voltando então, o Camisa pretende lançar alguma coisa nova de disco? Tem trabalho novo? Ou foi só uma volta para relembrar os velhos tempos?

Marcelo - Não... Não... Não... Não... Nós fizemos uma gravação do que seria, ou será, um DVD, no primeiro show. No primeiro show nós já fizemos o primeiro show gravando... E se essa gravação vier a sair efetivamente, se ela realmente se concretizar num DVD, aí talvez a gente pense em fazer um álbum de músicas inéditas.

O último álbum de inéditas do Camisa foi o Quem é Você?, de 1996...

Marcelo - Foi... a última coisa que está nos meus planos é passar mais um ano tocando “Beth Morreu”, “Silvia”...

Imagino... O fã adora, mas para quem está lá no palco cantando de novo aquilo...
Marcelo - Não... Veja bem... Canções, elas têm... Algumas canções parecem que têm vida própria... A cada apresentação elas ressurgem na minha mente e na minha interpretação de uma forma que me agrada, ou às vezes até que me surpreende. Outras, talvez por eu não buscar mais essa motivação, por eu não ter mais vontade de interpretá-las, elas tendem a se tornar mais... modorrentas (risos).

Seu último disco solo foi No Galope do Tempo. Tem alguma coisa nova em vista, alguma previsão de novo trabalho? Você costuma fazer uns worshops, me fale um pouco disso...
Marcelo - Sim... Eu já faço isso há muito tempo...

É um trabalho no qual você conta a história do rock...
Marcelo - Bom, eu vendo a idéia de que vou contar a história do rock and roll dos anos 50, 60, 70, 80, bla, bla, bla... até os dias de hoje, e, quando chego lá, fico falando da minha vida, e é só isso! É basicamente isso! É como Timothy Leary fez em 92 quando eu fui assisti-lo aqui no Maksoud, e que ele falou que ia desvendar os sete canais, e ia mostrar como desbloquear os sete canais da neura, astrofísica e aí encheu de psicólogos e psiquiatras, querendo saber como era o segredo para se destravar o consciente e o inconsciente... e ele chegou e ficou lá falando de LSD e John Lennon e foi uma delícia (risos). E 90% das pessoas foram embora revoltadas querendo o dinheiro de volta no Procon! E ele ficou lá contando histórias, o que é a melhor coisa. As pessoas vão em busca do segredo do universo, e o melhor de tudo são as histórias... Então é isso, eu fico contando histórias.

Mas é a melhor coisa...
Marcelo - Mas eu digo que não! Eu digo que aquilo tem um cunho espetacular, um cunho transcendental, se você assistir aquilo você jamais será a mesma pessoa! Entende? Como disse P.T. Barnum, cara! P.T. Barnum foi o criador do circo itinerante...

P.T. Barnum não foi o cara que disse que nasce um trouxa a cada minuto?
Marcelo - Exatamente! Ele juntou a mulher barbada, o cachorro de duas cabeças, o menino de rabo, e botava nos trenzinhos e ia pelas cidadezinhas do interior e juntava multidões e multidões e multidões para assistir aquilo! Quando ele chegou em Nova York, isso em mil oitocentos e vinte e pouco, um repórter perguntou pra ele: “Mas vem cá, Mr. Barnum, como é que o senhor conseguiu ficar tão rico em tão pouco tempo?”, e a resposta dele literal, foi essa: “Meu filho, é que nasce um otário por minuto!” Como isso foi em mil oitocentos e vinte e tanto, e nós estamos já, né... Agora nasce um otário por segundo!

O marketing está aí para provar isso…
Marcelo - (enfático) O marketing é uma idéia imbecil, concebida por um idiota para atingir os otários, é isso que é o marketing, é só isso! É só isso! Se alguém que realmente tem um pouco de discernimento sobre o que interessa, sobre o que ele gostaria e sobre o que ele não gostaria, vai se interessar por marketing? Marketing é coisa de idiota pra imbecil! Ou para quem ainda não viveu o suficiente, né? Os meninos se entusiasmam com a propaganda do Nike e acham que vão jogar basquete igual a Michael Jordan! Para os meninos funciona. Mas Ricardo, voltando à sua pergunta, que a gente saiu dela...

Sim, No Galope do Tempo e trabalho solo, projetos...
Marcelo - Eu estou com um álbum bem adiantado já, de inéditas, na verdade eu sempre componho mais do que tenho capacidade de colocar num álbum, depois eu fico me torturando com quais músicas eu incluo e quais não incluo, fora metade que jogo fora porque acho que não ficou bom do jeito que eu gostaria, e estou tentando também viabilizar um DVD do Galope do Tempo... Então tem algumas coisas... Tem a história do DVD do Camisa, que não sei se vai adiante... Então são algumas coisas que estão ainda para acontecer daqui alguns meses.

Está tocando muito? Solo ou com o Camisa...
Marcelo - Estou, mas não, com o Camisa, não... Nós paramos depois de, sei lá, Brasília, eu acho que foi...

E era formação quase original do Camisa, só não tinha o Aldo...
Marcelo - Não... Na verdade era a formação original do Camisa, sim, que sou eu, o Gustavo, Karl e Robério, essa é a formação original... O Aldo entrou bem depois.

E agora tem o Carlini e o Dênis na bateria, e por sinal, esse menino toca muito, ele bate com vontade...
Marcelo - É, ele é um grande moleque... E ele não só bate, ele tem noção de onde bater, que é mais importante do que sair batendo por aí...

Marcelo, vamos falar do seu novo projeto, que é o site Bota Pra F... (
www.botapraf.com.br), que é uma rádio e TV on line, como é que está isso?
Marcelo - Rapaz... É curioso... Porque você tem um site com seis mil acessos em três semanas, no boca-a-boca, sem nenhum trabalho de divulgação, sem nada, nada, nada, nada... Então talvez isso seja sintomático de que tem algumas pessoas que não se interessam só pelas programações que estão aí nas TVs, digamos, convencionais. Porque basicamente o que você encontra lá é o que não tem nas TVs, nestes canais de música, de clipe, MTV, Multishow. Nós temos noção de nosso tamanho, e, no entanto, e talvez até por isso, por ter noção do tamanho, isso nos dá chance de fazer algo que é muito, muito, muito, muito diferenciado, não me cabe dizer se é bom ou se é ruim, mas é muito diferenciado do mainstream, é diferente.

Tem algumas coisas que você já deve estar com o saco cheio de responder, mas são coisas que o povo quer saber (risos)...
Marcelo - Porra, bicho, então nem pergunta! (risos)

Jogo rápido, meu velho, me conta como é para o fã Marcelo Nova, um cara que sempre gostou do trabalho, de repente ser parceiro e ter músicas suas gravadas pelo Eric Burdon, do Animals, no álbum dele?
Marcelo - É surpreendente... Foi surpreendente, porque é o tipo da coisa que você não se propõe a... Eu era um menino, tinha 16 anos, 15 anos, 14, ele morava em outro continente, e eu morava em Salvador, na Bahia, ele morava na Inglaterra... Você nunca imagina que um tipo de coisa dessa um dia vai acontecer! É que... Eu tinha um triunvirato de rock inglês, eu e a maioria de quem gostava, né, que eram Beatles, Stones e Animals, que eram assim, as três grandes bandas do início dos anos 60, vamos dizer assim, antes de heavy metal, antes de Led Zeppelin, antes Black Sabbath, era 64, 63, 65... Eram Beatles, Stones e Animals. Os Beatles tinham uma vocalização que era muito, assim, eficiente, porque era muito coordenada, eles tinham o George Martin para conduzir aquela coisa de John e Paul fazerem aqueles vocais dobrados e tal, funcionava tudo direitinho, mas era pilotado... Mick Jagger sempre foi muito afetado pro meu gosto pessoal. E eu gostava era de Eric Burdon, eu achava que era o cara que chegava e pra ele não tinha tempo ruim, ele fazia a coisa do jeito dele, e fazia de uma forma muito intensa, eu sempre gostei dos performers, do intenso, sempre gostei, da passionalidade, da entrega.

E... bom, o tempo passa, né... Eu coleciono discos há muito tempo e os dele não foram exceção. Em 95... 94, eu acho, ele veio tocar aqui no Nescafé & Blues, e eu fazia um programa na rádio Transamérica, chamado Let’s Rock, eu fui entrevistá-lo, a entrevista era para levar quarenta minutos e levou duas horas, e nós ainda fomos almoçar. Ele voltou dois anos depois, e o cara que trouxe ele pra cá, ou melhor, desculpa, a pessoa que foi buscá-lo no aeroporto, me convidou para ir ao aeroporto encontrar ele. Ele foi tocar no Palace, que se chamava Palace na época. Eu estava gravando o Quem é Você?, e aí disse pra ele “Eric, eu estou gravando um disco com a minha banda, você quer ir até o estúdio?”, ele disse “Claro”, e eu achei que ele estava sendo um bom inglês, educado, e aí quando acabou o show dele no Palace, nós ficamos conversando no camarim com ele e eu disse “Olha, eu tenho que voltar pro estúdio,que nós estamos gravando, você quer ir?”, ele disse, “Quero”.

Aí nós gravamos “Don’t Let Me Be Misunderstood”, e uns três meses depois, ou quatro meses depois, fui para Los Angeles pra mixar o disco, e ele viajou, ele mora a três horas de Los Angeles, num rancho, e ele saiu do rancho para me encontrar em Los Angeles, e nós enchemos a cara, e ele falou “traduz as suas letras pra mim”.

Aí eu voltei pro Brasil. Escolhi três canções a esmo, as que se adaptavam melhor a uma tradução... (estalando os dedos)... instantânea, assim, e mandei pra ele. Isso foi por volta de outubro de 96, e aí não tive mais resposta dele, nem nada. No dia primeiro de janeiro, e eu não esqueço justamente por ser primeiro dia do ano, ele me ligou e disse uma coisa interessante: “Quanto mais eu ouço suas letras, mais eu noto uma peculiaridade que você tem, de que os objetos que você inclui nas letras de suas canções nunca são objetos, eles são mais que objetos”, daí ele ficou falando da letra de “Eu Vi o Futuro”. Ele dizia “me mostre o que você tem de bom, a sua alma, o seu batom, você quer dizer que o batom é o que é breve e a alma é pra sempre”, e ele começou a destrinchar coisas que, na verdade nem eu tinha pensado, ele releu minha canção de uma forma muito pessoal, e eu deixei ele viajar na história. E ele falou assim: “Eu não quis pedir pro meu empresário te ligar, eu mesmo quis ligar e queria saber se você tem interesse em trabalhar comigo, estou querendo gravar um álbum e gostaria que você fizesse algumas canções comigo para fazer parte do álbum. OK?”

E nós acabamos indo até Nova York gravar uma demo, e esta história está bem contada, melhor contada, por ele em meu site, ele escreveu...

Então, esse é o tipo de situação que você não planeja, você não se esforça pra conseguir, você não batalha, simplesmente acontece, não está escondida atrás de um disco de ouro ou uma estatueta de prêmio de melhor isso, ou melhor aquilo.

Eu tive... Com o Raul foi a mesma coisa, de uma forma diferente, mas mais foi basicamente a mesma coisa.

Chuck Berry veio pro Brasil e foi tocar com minha guitarra, numa cidade como São Paulo, onde existem cinco mil guitarristas e ele vai tocar com minha guitarra, e eu nem sou guitarrista, quer dizer, as coisas comigo acontecem assim, meio sem... sem marketing (risos), sem planejamento, sem gravadora, sem ninguém por trás pra decidir as coisas. Na verdade a indústria é a última a saber o que vai acontecer. Como no caso de Eric Burdon, por exemplo!

Como no caso do Camisa de Vênus, são coisas que acontecem, mesmo tendo tudo contra. O Camisa de Vênus não era pra dar certo, começando pelo nome...
Marcelo - Isso... Isso... Tinha tudo pra dar errado... Não era pra dar certo mesmo...

Graças a Deus deu certo!
Marcelo - Mais graças ao diabo do que a Deus... Deus é um velho peidão, com aquela obra horrível que ele deixou... Foi mais o diabo! Foi mais o diabo... Foi aquele mau cheiro do diabo, aquele fedor que provocou aquilo, porque nós dormíamos oito caras num apartamento de quarto e sala, então era um cheiro de chulé que só o diabo tinha um cheiro daquele, era um chulé do cão, velho! (risos)

Você mesmo falou no rádio que Bob Dylan é um artista... Ele se dá ao luxo de fazer o que quer, porque é um artista, está lá pra se expressar, não está lá pra vender música simplesmente. Quando você falou isso agora, parei pra pensar... É a alma do artista... Quando o cara é um artista, ele chega direto no outro artista e fala direto... Ele não precisa ligar pro seu empresário para tocar com você... E o Eric Burdon sempre foi um artista seminal, canta com a alma, como os bluesmen de Nova Orleans.
Marcelo - O mais interessante, digno de nota, é que aqui no Brasil os artistas são mais cheios de pompa, e muito mais cheios de si, do que um cara como Eric Burdon, que passa a mão no telefone e liga... aqui tem o empresário, o produtor, o assessor, é muito engraçado. É muito engraçado! É muito engraçado, cara!!

Engraçado, mas de certa maneira, é uma proteção, o cara canta com playback, de repente se um cara como Eric Burdon resolve ligar e convidar para tocar, como ele vai fazer? Ele faz playback!
Marcelo - O que torna tudo mais engraçado ainda (risos)... E aí ele gravou as três músicas, na verdade fizemos cinco e ele gravou três, e está no álbum chamado My Secret Life, que não saiu no Brasil, mas pode ser encontrado através das importadoras.

Você falou do Led Zeppelin, o que você acha dessa volta deles? Foram 25 milhões de pessoas cadastradas para comprar 20 mil ingressos...
Marcelo - Veja bem, a situação deles é uma situação muito diferente da nossa, brasileira! Eles são... Em primeiro, eles são multimilionários... Multimilionários... Eles não precisam ficar fazendo vaquinha, pra arrecadar grana, pra matar um troco, pra comprar um carro, isso é muito distante da realidade deles... Jimmy e Bob sempre foram muito próximos de Ahmet Ertgun, o criador do selo Atlantic, e que sempre os incentivou, assim como sempre incentivou muito o Eric Clapton, que é outro que era muito amigo dele. E com o falecimento de Ertgun, eles resolveram fazer esse show... Acredito que seja absolutamente verdadeira a intenção de homenageá-lo... E por outro lado também... Brigaram muito... Quando fizeram o Unledded, o que eles bateram em John Paul Jones, mas o que eles bateram, cara (muitos risos)... Enfim... E o menino toca igual o pai, né, o menino Bonham lá, ele toca igual o pai, é da mesma escola do pai... Toca igualzinho, a mesma pegada... É capaz de funcionar! Agora o que vai gerar isso de demanda depois, aí, se vão resistir ou não à tentação, só eles podem responder. Mas é uma banda do maior respeito! Daí aqui no Brasil os caras têm essa idéia (irônico) “Ah, eles estão voltando pra arrumar um troco”.

Já me disseram isso, e respondi que esses aí não precisam de um troco...
Marcelo - Não faz sentido... Quer dizer, e mesmo que fosse... E mesmo que fosse! Qual o problema de se fazer um troco? Qual seria o problema se você está fazendo seu trabalho? É o trabalho do cara e qualquer pessoa é remunerada pelo seu trabalho... Não vejo nenhuma exceção, então, por que bandas ou artistas não podem se reunir pra tocar? Aqui tem essa coisa de...

...de que é legal ver o famoso fudido...
Marcelo - É... (enfático) E quanto mais o cara está fudido é melhor... E se o cara começa ganhar uma grana, está vendido! Quando está bem, se vendeu ao sistema... Que é uma frase extraordinária... Se vendeu pro sistema... É uma frase interessante! O que isso significa? E o que é o sistema? Quem é o sistema? Qual o número da conta do sistema, pra ele transferir dinheiro da conta dele pra sua? Eu queria saber essas coisas...

Como o caso do Lobão, que sempre criticou as gravadoras, assinou contrato com a Sony e lançou um Acústico MTV. Todo mundo bateu nele, chamou de vendido...
Marcelo - É, cara, mas vem cá... Ele não bateu pra caramba nas gravadoras??? Bateu pra caramba, não enfrentou os caras? Brigou, brigou... E, qual o problema dele ter feito um acordo depois? Mas isso está dentro daquilo que a gente estava falando... De uma mentalidade provinciana pra caramba...

A diferença, falando de samba, uma cantora de blues lá fora, até hoje canta e ganha dinheiro, aqui, passou de uma certa idade, uma cantora de samba brasileira aparece de vez em quando num programa de TV... e vai ganhar?
Marcelo - É, tem essa idéia... Mas tudo aqui é muito diferenciado... Estávamos falando de Ahmet Ertgun... Eu tenho 27 anos de carreira e 17 álbuns gravados... Eu conheci dois diretores de gravadora... Que um conhecia música, muito bem, um homem inteligente, culto, chamado André Midani, e estou muito a vontade pra falar, porque tive duas discussões muito ríspidas com ele, então, não é meu amiguinho. Esse era um cara que... aliás, conheci Ertgun também, era um cara que gostava de música, sabia quem era o baixista de Aretha Franklin em 65, quem gravou com Wilson Picket, como era o nome do guitarrista do Quicksilver Messenger, sabe, essas coisas? Então... Era um homem da indústria que pensava e agia, evidentemente sem se descuidar do lado comercial da coisa, porque ele geria uma empresa, mas, evidentemente, a prioridade era a música, e a partir da música se fazia negócios, e hoje se inverteu isso. Esse bando de verdureiros que estão aí, com todo o respeito a quem vende verdura na feira, mas esse bando de verdureiros que está aí, quer vender tudo, quer vender, vender, vender, vender... Vender o que? Eles não têm conteúdo para vender nada, eles partem do princípio que querem vender qualquer coisa! Querem vender qualquer coisa, e qualquer coisa é NADA! Qualquer coisa é sinônimo de nada... E é por isso que esses caras enfiaram a indústria na merda em que ela está! E culpam a pirataria, culpam isso, culpam aquilo... Foram eles que colocaram a indústria na merda! Esses caras que vendem um CD a R$ 45,00... E depois põem a culpa na pirataria! Eu comprei o DVD do Cream, aquele no Royal Albert Hall, importado, por R$ 80,00, e o nacional saiu por R$ 95,00!

Esses caras da indústria colocaram a si próprios com a calça na mão, eles colocaram a indústria com o pires e as calças na mão, você está entendendo? O cara que me vendeu tirou nota, pagou a guia de importação, não me fez favor, não me deu nada, tirou o lucro dele, porque é comerciante e tem que ganhar o dele mesmo... E o nacional, é mais caro? Isso é um absurdo! Um DVD que vem de outro continente é mais barato que um nacional! Você está louco? Esses caras são os principais responsáveis pela indústria estar na situação em que se encontra! A pirataria é outra coisa, foi coisa de mudança de sistema, de analógico pra digital, que facilitou a reprodução. O fato é que eles perderam o controle!

Você vê um selo como a Rhino (selo californiano que só lança coisas vintage), por exemplo, americana, os caras não lançam qualquer coisa, muito pelo contrário. Uns quinze dias atrás comprei isso aqui, a última coisa que eles lançaram (levanta e pega um box na discoteca), se chama Love With the Songs We Sing, são quatro CDs com um livro fantástico de fotografias, falando sobre a cena de São Francisco dos anos 60, capa dura, edição de luxo, eles fazem isso... E pergunta se eles estão felizes? Agora me pergunta se o selo está mal das pernas? Não está! Porque eles fazem a coisa bem feita! Não é pra todo mundo! Eles não querem conquistar o mundo. Eles lançam produtos de qualidade para um público específico. Os caras aqui pensam diferente, eles querem aqueles pagodeiros que vendem dois milhões de cópias! E quem vendia 200 mil era um babaca! Caíram do cavalo, nunca tiveram nenhuma paixão pela música, nunca tiveram nenhum interesse que não fosse o mais mercantilista possível, e eles falam do que já estão fartos de falar, depois vão pra churrascaria, se entopem de picanha e depois aliviam os gases junto com seus pensamentos!

A Rhino lançou aquele Box do The Doors fantástico que tem a porta e você olha pelo olho mágico e vê a banda dentro, com uma qualidade incrível, e aquele Bruce, que gravou a banda, remasterizou tudo... Eu tenho o primeiro CD do The Doors ou o L.A. Woman, por exemplo, e quando ouço o original e depois a edição desse box, é inacreditável aquilo! Eles sabem trabalhar! A impressão é que gravaram de novo, eles se preocupam com a qualidade da coisa. O dinheiro é necessário, mas parte da música pra chegar no dinheiro! A abordagem é diferente!

Uma coisa de que o público costuma reclamar muito é que a qualidade musical está caindo, que as músicas de hoje não tem qualidade... O que é qualidade? Qual é a qualidade que você está buscando? Neste rock novo, tem algo que te agrada?
Marcelo - O problema... Imagino a dificuldade da molecada que está começando, é que queiram eles, ou não queiram eles, o catálogo de riffs, é o mesmo! É o mesmo! Você tinha nos anos 50 uma coisa ingênua, mas ao mesmo tempo era uma fagulha que estava surgindo ali, era uma febre, era uma descoberta, Little Richard, Jerry Lee, Elvis, Eddie Cochran, Gene Vincent, era uma... literalmente, uma revolução musical, do ponto de vista, inclusive estético, pela primeira vez havia uma diferença entre a música que você ouvia e a música que seu pai ouvia! Pela primeira vez, porque até os anos 50, o filho ouvia a música que o pai ouvia, que ouvia a música que o avô ouvia, que o bisavô... Era a mesma coisa, a mesma coisa... Basicamente, aí nós falamos de séculos atrás, que era música clássica.

Blues e R&B eram relegados a uma classe negra de condição econômica miserável e a classe branca ouvia country songs, as mais clean possíveis, celebrando a família, partindo do gospel pra criar canções religiosas, e isso se passava de geração pra geração, quando surgiram os meninos do rock and roll lá nos anos 50, mudou tudo, por que o que eles fizeram? Eles incorporavam a música dos negros, que vinha sendo marginalizada, muito antes de Robert Johnson, muito antes... E aquilo virou uma mania, a indústria rapidamente descobriu que, pela primeira vez, adolescente tinha poder de voto e de decisão, “olha, os caras compram single, vamos fazer single, vamos fazer rock and roll virar”.

E aí veio a contrapartida da história, aquela história toda... a sujeira, né... Jerry Lee casa com a prima, Chuck Berry se envolveu com a loira lá e foi pra cadeia, mas o fato é que é essa diversificação e esse surgimento em série de um artista atrás do outro, desembocou lá nos anos 60, quando você tinha uma sonoridade individual pra cada um, que foi aquilo dos anos 50 elevados à enésima potência, na verdade se você pegar Hendrix, com toda genialidade que ele tinha, um menino, que morreu com 27 anos, e fez mais que muita gente de 80 fez a vida inteira, mas um menino, e onde estava calcada a música dele? A música era blues, o que ele fazia era blues... Agora ele levou aquilo pra uma dimensão tão além de seus contemporâneos, que se tornou provavelmente o maior guitarrista de todos os tempos, porque ele já virou clássico e depois que vira clássico não dá mais, daqui a duzentos anos os caras vão dizer... É como Beethoven na música clássica, é como Shakespeare na literatura. Quando é que vai aparecer um escritor que tenha a capacidade de narrar a dimensão humana, o ódio, a paixão, a inveja, o ciúme, a cobiça, o desejo, com a pluralidade e a complexidade de Shakespeare... Né?

Você tinha Bob Dylan que, aliás, se tivéssemos um Shakespeare no rock and roll, seria ele (risos), se no rock and roll coubesse um Shakespeare, seria ele, e não digo isso gratuitamente não, porra! Se você pega uma canção, por exemplo, como... “Simple Twist of Fate”, cujo verso final diz (declamando): “People tell me it’s a sin / To know and feel too much whitin. / I still believe she was my twin, but I lost the ring. / She was born in spring, but I was born too late. / Blame it on a simple twist of fate.” Isso poderia ter saído de Hamlet, por exemplo, tranqüilamente, sem nada a dever, nada.

Então você tinha esses fenômenos, onde cada banda e cada artista tinham um som, Hendrix era diferente de Bob Dylan, que era diferente do Steppenwolf, que era diferente do Led Zeppelin, que era diferente do Black Sabbath, isso independente de ser americano ou inglês. Havia uma busca pela sua própria identidade, você não queria ser mais um, você queria ser UM, então as coisas foram se sucedendo, veio o punk, veio isso, veio aquilo...

E com o advento do grunge, aí você tem o gênio ao contrário, você tem o Kurt Cobain, que era apenas um menino, confuso, coitado, com uma infância trágica, um menino atrapalhado, que virou mártir muito cedo... E que é como aquele menino que era um coitado, o Syd Vicious. Um coitado, virou um hero na mente de um monte de adolescentes, um menino drogado, confuso, perdido, sem noção, sem valores, sem nada, virou um hero desse mundo tentador do rock and roll, né... Tentador e perigoso... Quando você mergulha e vai fundo nele e você descobre que... Bandas de rock tinham que acabar depois dos 30 anos, né, cara? Banda de rock é coisa de menino, menino é que pensa em grupo...

O que me fez sair do Camisa de Vênus foi exatamente a constatação de que o meu desejo era totalmente diferente dos demais integrantes da banda, coisa que era surpreendente, porque seis anos antes não era, pensávamos todos de uma forma igualitária, tínhamos todos os mesmos objetivos... A idéia de que você se torna um indivíduo... Porque, o que é um grupo de rock? É um coletivo, e o que é um coletivo? É andar de jeans, usar as mesmas grifes, todo mundo de tênis igual, todo mundo se possível com corte de cabelo parecido, pra que? Porque é um por todos e todos por um! A juventude, a molecada... Ser jovem pressupõe isso... Você está des-co-brin-do o universo, você está descobrindo a própria existência. Você precisa de signos com os quais você se identifique. É naturalíssimo.

Meu filho está com 15 anos, e está montando a bandinha de rock dele com os amigos. Todos gostam das mesmas coisas, todos gostam de heavy metal, todos gostam das mesmas coisas! Eu olho aquilo e digo, “Ah que bom! Que bom que as coisas estão indo ao seu caminho!”.

E o novo disco solo, só falando de mulheres, que deve sair em 2008?
Marcelo - Ser aquele cara que compunha hits, um atrás do outro... “Beth Morreu”, “Hoje”, “Silvia”, “Eu Não Matei Joana D’Arc”, “Deus Me Dê Grana”, “Simca Chambord”, “Só o Fim”... não me interessa mais! Eu escrevi uma canção chamada “A Ferro e Fogo”... E naquela época me chamavam de punk baiano, eu disse, então vou mostrar o quão punk vou ser, vou gravar isso com orquestra sinfônica! Falei com meu amigo Pena Schmidt, que era produtor, e disse “Pena, me arrume uma orquestra sinfônica”. Trinta e cinco músicos, tocando uma canção minha e eu a interpretando sem guitarras, sem bateria...

E ali eu percebi que... talvez eu tivesse um certo talento para escrever, fora das amarras e das expectativas, porque as expectativas eram: Marcelo escreve muito bem sobre situações que envolvem o sexo oposto, tinha sempre “Lena”, tinha sempre “Silvia”, tinha sempre “Beth Morreu”... E malícia e palavrão, então os caras já vinham pra mim querendo saber qual era a próxima mulher que eu estava comendo e se eu ia narrar isso de uma forma bacana, que todo mundo pudesse compartilhar. Fui me afastando disso...

Fui me afastando disso por desinteresse, não é que eu não precisasse! Não! Eu vivo disso, isso é meu trabalho, mas eu tinha que fazer como Frank Sinatra fez, tinha que fazer “My Way”... Entendeu? Eu tinha que fazer do meu jeito, e do meu jeito foi sair dessa roda viva, sair desse bochicho, de ficar disputando espaço na mídia, de ter que fazer música pra tocar no rádio, de ter que ficar dando amém e fazendo salamaleque pra todo mundo que possa me oferecer uma possibilidade de destaque.

Eu não sou ingênuo, portanto eu sabia que ia ter um preço a pagar, você não toma uma atitude dessa impunemente... Você paga o preço, e as pessoas dizem... (cochichando) “Marcelo... Marcelão... Marcelo é muito doido, irmão”.

Mas ninguém sabe o sangue que custa você ser muito doido (batendo no braço). Esse é o ponto! Mas ninguém tem noção o quanto de sangue você tem que derramar pra adquirir o direito de ser muito doido. Porque de porra louca o mundo está cheio, agora pra você ser muito doido ou muito louco e você conduzir a sua vida, manter a sua família, traçar uma perspectiva, seguir em frente, dar a cara pra bater, subir no ringue, bater, apanhar, cair, levantar, isso não é pra todo mundo, não... Não é pra todo mundo, não! Neguinho treme, velho, nas bases... Neguinho treme... treme... Essa é a real. Na hora de encarar o bicho, neguinho amarela.

O universo do rock and roll, bicho, é um universo criado com símbolos adolescentes, e é uma contradição, porque o rock and roll está velho, o rock and roll está com quase 60 anos de idade, do momento em que Alan Freed disse que era rock and roll e batizou, claro que é mais velho que isso... Mas a partir do batismo... Então você começa perceber que tem várias etapas cronológicas de você se situar dentro do rock and roll!

Eu acabei de falar de meu filho, o Drake, meu filho tem 15 anos e adora heavy metal, eu tenho 56 e já adorei heavy metal... Mas hoje não cabe mais dentro da minha perspectiva ficar ouvindo banda que tem monstrinho na capa e letra que fala de Loch Ness que vai sair de dentro do fundo do mar, você entende? Isso é pra ele que tem 15 anos, se eu, aos 56, ficar vibrando com isso, eu sou débil metal! Eu sou débil mental se ficar vibrando com a história de (cantando) Loch Ness saindo de dentro do lago! Confesseeee... confesseeee... Loch Nessss!

A pantomima do rock and roll... você vê essas bandas, eu citei, por exemplo, Judas Priest, dessa música “Loch Ness”, que o Drake adora, daí fico pensando como que um cara de 60 anos deve se sentir se ele não criar um personagem pra si próprio, se ele não se transformasse num ator, como Alice Cooper, por exemplo, como ele vai se sentir subindo no palco pra fazer o trabalho dele cantando uma ode ao monstro que está na lagoa...

Então, eu decidi me poupar disso... Eu não ia me dar bem com esse tipo de situação. Eu sou um ator muito canastrão, eu jamais seria tão bom quanto ele... Eu sou como Tarcísio Meira, quando estou preocupado, franzo a testa, quando estou alegre, dou um sorriso, entendeu? Eu não ia ter capacidade pra encarar um negócio desse jamais... Jamais... Jamais!

Não consegui criar uma persona, preferi me ater ao que eu sou, do meu jeito, da minha forma... Sem querer conquistar o mundo! Sem Pink e Cérebro a cada dia querendo conquistar o mundo de uma forma mirabolante, onde você possa evidenciar todo seu talento. Onde você possa evidenciar todo seu conhecimento...

Então... É muita escrita, bicho, é só o que eu tenho feito... É escrever!

O Galope do Tempo foi um disco que me custou treze anos! Se eu tivesse vinte e poucos anos eu jamais teria paciência pra esperar treze anos! E compondo canções durante treze anos... Jamais! Você não tem paciência pra isso.

E esse é um dos grandes paradoxos da existência! Quando você tem muito tempo, você não tem nenhuma paciência, você quer tudo e quer AGORA! E quando você chega no ponto em que sua vida já está se escoando, estranhamente você perde a ansiedade, você perde o desejo de que tem que ser agora... Não! Pode ser agora, mas se não for agora, pode ser no próximo ano, e se não for NUNCA, paciência! A vida é a arte de lidar com as perdas, envelhecer é a arte de lidar com as perdas! É isso, é basicamente isso!

E o rock and roll não te permite isso, e estou cada vez mais afastado do rock and roll! Cada vez mais distante do lifestyle, do estilo de vida do rocker, de casaco de couro, chegar e derrubar mesa de bar, mandar o garçom tomar no cu, ficar às seis horas da manhã e pedindo pro avião trazer três graminhas... Entendeu? Esse lifestyle do rock and roll é algo que eu vivi, não passei por ele de orelhada, ninguém veio me contar o segredo do rock, eu fiz!

Agora, eu não posso ser ingênuo de achar que isso é o sentido da vida. Não, não, não, não... Minha vida hoje é muito mais multifacetada no ponto de vista de meu intelecto, e da minha percepção, do que essa coisa delineada por uma tendência, e o que me interessa de saber de porra de tendência mais nessa altura do campeonato, rapaz? Qual a nova tendência? Foda-se! Se for bom, vai perdurar, se não for, vai desaparecer... Lembra quando um tempo atrás disseram que a melhor banda era o Stone Roses? Todo mundo falava, Melody Maker, Mojo, Uncut, todas as revistas dos anos 90 diziam que a grande banda da década era uma banda chamada Stone Roses... Acabou, sumiu, não tem relevância, não tem importância, não tem significado! É assim que é, no calor da batalha, você tende a hipervalorizar seus feitos!

O primeiro disco do Camisa - as pessoas, os fãs adoram o disco! Eu entendo o motivo, pelo momento histórico em que ele aconteceu, dentro da situação como aconteceu... Mas o disco é muito ruim! É muito ruim! Agora, por outro lado, era o melhor que podíamos fazer naquele momento - o que não o torna um bom disco! Porque de intenção boa o inferno está cheio, meninos! (risos)

Pois é isso, meninos, deu pro gasto? Deu pra se divertir com o ataque ao rock and roll? (risos)


www.marcelonova.com.br
http://www.botapraf.com.br
Blog Marcelo Nova



Origem dos documentos:



Parabens !!! Abraço!!! Beleza!!!!

The Ultimate Prophecy 1970 (Vinil Holandês) + Bonus Track (Cantina do Rock) The Song Of Crazy Horse: 1975-Novo Link!!!

The Ultimate Prophecy 1970 (Vinil Holandês) + Bonus Track (Cantina do Rock) The Song Of Crazy Horse: 1975
Novo link, Substituindo os aspirados com todos os arquivos funcionando!
The Ultimate Profecia - foi gravado em 1970, a Mercury rótulo e recebeu uma atenção pegar no Billboard, Cashbox, World Record e revistas.
It was a huge selling album in markets like St. Louis, MO and Columbus, OH, staying at the #1 position for nine straight weeks on the WCOL - Columbus chart. Foi um grande álbum de venda em mercados como St. Louis, MO e Columbus, OH, permanecendo no # 1 posição para nove recta sobre a WCOL - semana Columbus gráfico.
It was released in 22 countries. Ela foi lançada em 22 países. It now sells used for around $65 to $85 (U.S.), and unopened copies sell today for as high as $350 (U.S.). Ele vende actualmente utilizado por cerca de $ 65 a $ 85 (E.U.), e fechada hoje para vender cópias no máximo, R $ 350 (E.U.). The title track "The Ultimate Prophecy" is comprised of 5 songs that tell a philosophy of life, death, and rebirth back into this universe. A faixa título "The Ultimate Profecia" é composta de 5 canções que dizer uma filosofia de vida, morte e renascimento volta para este universo. Note of Authentiity: only 5000 CDs were produced, these in 1996.

contrary to what you may see on certain websites, these were never
wrapped in celephane as they were intended to be autographed as
they were sold. -->
The Song Of Crazy Horse: 1975
A Canção de Crazy Horse - Esta 2007 voltar a libertação CD substitui o utilizado de 1995 a 2007 com cobertura arte que mais lembra a cobrir arte utilizado no 1974 E.U. álbum cobertura. It also contains the 20 minute live version of "The Song Of Crazy Horse" taken from " Live In St. Louis - July 16th, 1982 " as an added bonus track and has an eight panel booklet with photos and history about this classic J.D. Blackfoot masterpiece.
Além disso, contém os 20 minutos versão ao vivo de "The Song Of Crazy Horse" retirados "Live In St. Louis - 16 de julho de 1982" como um bônus adicional pista e tem um painel de oito livreto com fotos ea história sobre este clássico JD Blackfoot Obra prima. - The Song of Crazy Horse - was recorded in New Zealand in 1973 and won New Zealand's R.A.T.A. -
A Canção de Crazy Horse - foi gravado na Nova Zelândia em 1973 e ganhou New Zealand's RATA (Recorded Arts Talent Award) Album Of The Year award for 1974. (Gravado Arts Talent Award) Album Of The Year prêmio de 1974.
The title track is a 20 minute saga about the life of the Oglala Sioux Chief Crazy Horse. A faixa título está a 20 minutos saga sobre a vida do Oglala Sioux Chief Crazy Horse. It was released in 24 countries on the Fantasy label and to this day is still captivating new listeners around the world. Ela foi lançada em 24 países sobre o Fantasy rótulo e até hoje ainda é cativante novos ouvintes em todo o mundo.
The album received spotlight picks in Billboard, Cashbox, and Record World magazines. O álbum recebeu atenções picaretas na Billboard, Cashbox, World Record e revistas. History and English teachers often use The Song of Crazy Horse in their classroom when teaching about the American west and Native American history. História e Inglês professores utilizam frequentemente The Song de Crazy Horse em suas aulas quando ensinamento sobre o oeste americano e nativos americanos história.
Wherever radio stations were willing to play a 20 minute track, The Song of Crazy Horse instantly made the phone lines light up. Wherever rádios estavam dispostos a jogar a 20 minutos faixa, A Canção de Crazy Horse instantaneamente linhas telefónicas feitas a acender. In St. Louis, MO, KSHE FM has played The Song of Crazy Horse on its Sunday classics show for 33 years (as of 2007). Em St. Louis, MO, KSHE FM tem desempenhado A Canção de Crazy Horse no seu dom clássicos mostrar por 33 anos (a partir de 2007).
""Seguinte pessoal..consegui apenas a faixa titulo deste trabalho do J.D. Blacfoot...claro se alguem possuir o arquivo completo ...favor nos disponibilizar....rsrrn Agradecemos muito....Boa!!!kkk

Hoje é bem fácil..ja foi bem mais dificil...relembre uma das primeiras postagens da Cantina do Rock que é entrelaçada a este som!!!!!

Cantina do Rock
Uns dos poucos fatos reais é que em 1988 uma copia em k7 de J.D. BLACKFOOT caiu em minhas mãos, era uma regravação a partir do vinil do raríssimo lp The Ultimate Prophecy, pirateado e prensado na Holanda em 1970, está sei que é verdade pois o vinil tá lá..uma das lendas que cerca J.D. BLACKFOOT diz que um holandes trabalhava nos anos 60 em uma gravadora dos E.U.A e de lá fugiu levando cópias de diversos sons nunca lançados pela pequena gravadora. Em 1970, foi prensado na Holanda algumas tiragens desse lp e uma das pouquissimas cópias foi parar em Apucarana nos anos 70 mesmo por um colecionador de discos de rock, o lendario Mareze de Apucarana em sua coleção de mais de 3000 vinils de rock o cara tem tudo que se pode imaginar, desde originais de Terreno Baldio, A Bolha, Bixo da Seda..só para falar do progressivo brasileiro ...e tudo muito mais.. e este Mareze rezava uma lenda que o vinil se tornou lendario na Europa e que o autor teria morrido em um acidente de avião.. e ae vai mais conversa...rs

Um dos fatos que se diz ser real é que ele foi encontrado nos fundos de uma fazenda do estado do Kansas no EUA cuidando de porcos...haha .... de imediato foi convidado a gravar um novo lp o também lendario The Legend of Crazy Horse, e a inclusão de seu primeiro album na lista ativa da gravadora.Que também não é assim ..ja que Crazy Horse foi gravado na Nova Zelândia..então fatos são fatos e lendas são lendas....o fato é que J.D. Blackfoot é uma Lenda..felismente viva!
Ele mantem uma página na internet
www.jdblackfoot.com contando parte da sua estoria ...a sua maneira é claro..hehe... e em sua discografia consta diversos lps.
Porém este que tenho é mais raro, era gravado em k7 com os lados A e B invertidos, no bolachão no lado B não há intervalo entre as faixas como no cd, regravação em cd postarei em breve, porém esta gravação a partir do vinil é melhor...dá para houvir os chiados de vinil.. acrescentei tambem uma faixa bonus Crazy Horse de 1973, para aguçar a vontade de todos. Um abraço ao pesssoal da Lagrima Psicodelica ! Estes, me estimularam muito a compartilhar este tipo de som! Obrigado Jonny F esta postagem é para vc! Obrigado a todos!
é isto....talvez pérolas aos porcos...o fato que este som..na verdade São Pérolas do rock And Roll...Abraço Beleza

30 de dez de 2007

J.D. BLACKFOOT - TOKALA

J.D. BLACKFOOT - TOKALA

www.badongo.com/file/7103925

Tokala - foi registrado no Sisapa Studios, em Columbus, OH, em 1991. It is the sequel to “The Song of Crazy Horse”. É a sequela de "A Canção de Crazy Horse". The title track “Tokala”, consisting of 5 songs, tells a 25-minute saga of a young seeker who asks his Grandfather to help him find his path and connect to the forgotten ways of the past. A faixa título "Tokala", que consiste de 5 canções, narra de 25 minutos saga de um jovem que procura o seu Avô pede para ajudá-lo a encontrar o seu caminho e conectar-se ao esquecimento formas do passado. Tokala means gray fox in the Lakota language. Tokala significa raposa cinzenta no Fome língua. J D learned the ways of the fox as a young boy, both from stories from his Grandfather who had fox hounds, and his father who took him on fox hunts and told him more of grandfather’s stories. JD aprendeu os caminhos do raposa como um garoto, ambos de histórias de seu avô, que tinha fox hounds, e seu pai, que o levou em raposa caças e disse-lhe mais do avô de histórias.

Se tiver alguma dificuldade, Copie o Link e cole no seu navegador:

www.badongo.com/file/7103925
Origem dos Comentarios:
Beleza Pura!!..J.D. Foi a primeira postagem deste blog...uma tentativa de agradecimento ao pessoal da www.lagrimapsicodelica.blogspot.com e a extinta(guase)...www.gabirus.blogspot.com ..pioneiros..os melhores..e foi assim que tiramos o alvara para a Cantina do Rock...e hoje..procurando arquivos de J.D. Blackfoot tanto No Kazza.., Emule, Lime, Blogs..e outras homes...não tendo praticamente quase nada..sobre este ..que estara sempre entre os Tops da Cantina do Rock...é quase raridade na Internet...se acha de tudo...mas ve se consegue a discografia de J.D. BLACKFOOT...quer saber comece pela sua pagina oficial.. www.jdblackfoot.com
e depois de conhecer um pouco..conheça seu som...e depois ..passe vontade ...mas asssim que é bom...saber que existem pepitas de ouro puro..por ae..fazem do rock and roll..uma vida eterna...da para dar uma ajudinha a vcs entaum la vem alguns arquivos..nada oficiais...rsrsrsrrs Abraço!!!!!

29 de dez de 2007

Para Presidente dos EUA (Candidato Cantina do Rock)BILL CLINTON:COM CANDITATURA A MANDATO ETERNO! "Por favor não tenham medo ele goza só no vestido"

Faça Amor Não faça Guerra!!!!

..."por favor não tenham medo ele goza só no vestido"...

Para Bill Clinton:
Eu lembro havia paz no mundo !!! é Verdade parece difícil mas para ele foi..muito fácil ....pensa em você com todos os seus medos e com todos os canhões da vida modena ens suas mãos ..não declarar guerra a ninguem..a nenhum paiz..cheio de uranio enriquecido...ou supostamente ....sabe este Bill foi bom..não tem Suiço, japonês, polonês.cubano, iraquiano, boliviano, israelense, palestino, brasileiro,chines, coreano, ingles, saudista, sei lá...sabe estes na maioria tiveram peguenos traues na mãos, espoletas ..e fizeram muito barulho, molecagem, algazarra..como os ingleses que vieram aqui derreter gelo na Argentina e trouxeram até o principe...po será que eles ainda estavam na idade média?? ..claro nós sabemos ainda estão...pois se curvam a um reinado...que tras lembranças de violação aos direitos humanos...brincaram muito com vidas e povos..com a História ...este Bill foi o melhor presidente do mundo da historia recente da humanidade ..voto para que ele retorne..ao lugar que não foi substituido a altura..afinal..os EUA é a grande Roma do momento..embora esteja parcialmente corroida e conrompida..mas é preciso respeitala...afinal..o seu povo pensa o que a CBN e O THE NEW YORKS TIME PENSA..OU ALGO DO TIPO..engolem tudo sem digerir..QUE REPRESENTE TODA A SUA LEGITIMIDADE...PURO MIMADOS PENSAM QUE PENSAM...E TÃO POR FORA NÃO ESTÃO SABENDO DE NADA O QUE ROLA NO RESTO DO MUNDO..E ENQUANTO CONTINUAREM A OLHAR PARA O UMBIGO..O PROTOCOLO DE KIOTO ...SÓ SAIRA DO PAPEL QUNDO A ANTARTIDA NÃO EXISTIR MAIS ...esta é a campanha para presidente dos EUA..E pela paz no mundo mundialmente iniciada por Cantina do Rock !!!

Agora discurso da Cantina do Rock:


oi..gente da gente..como se diz ..tem gente que não é gente da gente..mas para vc que é gente da gente eu lhe digo...não tem jeito..tem que ser alguem a pilotar a máquina ´´e a maquina não é nossa.. como nunca será da maioria....ou menorias como nos fazem entender...a diferença está então na mão que balança o berço!..e eu lhes digo não tem sido uma boa mão......sem graça para fim de ano...mas verdade!!!


Bom ...estava aqui em casa solitario..as vezes como sempre nessas altas horas...rsrs e estava pensando nestas restropectivas que tentam organizar destacando o que bem lhe covier..rsrs


e acabei me lembrando de quase uma fábula..um presidente americano que não se meteu em nenhuma guerra..parece mentira né...rsrsrsrrs das grandes..pois é..e não faz muito tempo não...mas provou que era possível..e foi...o mundo sem gueras....parece impossivel hoje né!! ..então é isto desejo para este ano... um mundo sem guerras..e a unica maneira de isto ser possivel..é o comandante da máquina~...não pensar em guerra...sobre o eleitor americano é depositado hoje a maior carga..a eles é delegada.. a tarefa de eleger governtes que vão ploriferar o mal e a carnificina..ou governates que vão promover a paz..e o amor..até na cupula redonda..rsrsr
Po esse cara foi o melhor presidente do mundo contemporaneo..vai ser difissil um suussessor a sua altura aja visto o recente que deve ter traumas de infancia..para preferir ser o herodes da vida moderna..bom a pergunta é será que ele (este com as mãos sujas de sague ..como agueles que ele tenta idicar com seu indicador gotejando gotas de vidas ... ..e como inspira sua nobre constituição derramando sangue dos seus..a que jesto nobre digniop de Gloria...) ...será que este filho da puta e da neta ..já perdeu uma duas horinhas na cupula redonda a só com uma secretária ..rsrr?????Sem os seus seguranças a alpapalo??? duvido ..senão o mundo estaria bem melhor!!!! kkkkk sabe qua-lé ..moral da historia ..salve as secretárias...estas tem a capacidade de fazer um mundo bem melhor..rsrsrsr
Feliz 2008 ..não vale a pela se referira Hitles da vida modena..esqueção os ditadores....pois como diriam vários poetas ...amo mais o meu cachorro...rsrsrrsrsr ditadores não passam de 30 moedas de cobre..o poder conrompe afestem-se dele...e sejam felizes...pela eternidade...felicidades..divirmta-se..sempre......rsrsrsrrssssssssssssss
Como diria o Gran M. Raul Seixas:
Para ser feliz..basta olhar as coisas como elas são...sem causar uma falsa impresão..seguir somente ..a voz do seu coração...então ..é preciso você tentar...talvez alguma coisa muito nova..possa lhe acontecer!!!!
Amigos e demais....feliz 2008!!


Para pressidente dos EUA: Bill Clinton ..com o eslogam...".por favor não tenhão medo ele goza sós no vestido."...rsrsrsrrsrsrsrsrsrsr.
Faça Amor Não Faça Guerra!!
Gratidão a todos que tem o poder de escrever a História e a escreve com mãos limpas...e muita paz a todos em 2008 e anos seguintos e claro a Você e aos Seus...rsrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Vai lá...divirtam-se!!!!!!!!!!!

28 de dez de 2007

Blog Cheio de Gás: Imigrante

Mais um dos bons !!! Imigrante: Só Rock and Roll !!!!

http://imigrante.blogspot.com

Banda/Artista
13th Floor Elevators (3)
AC/DC (4)
Albert King (1)
Alexis Korner (1)
Alexis Korner's Blues Incorporated (1)
Alice Cooper (3)
Allman Brothers Band. The (11)
Ananda Shankar (1)
Animals. The (10)
Aphrodite's Child (4)
Arnaldo Baptista (2)
Art Garfunkel (1)
Ash Ra Tempel (3)
Bad Company (2)
Baiano e os Novos Caetanos (2)
Ballroom. The (1)
Band. The (5)
Beach Boys. The (3)
Beatles. The (14)
Big Brother and The Holding Company (2)
Bixo da Seda (1)
Black Sabbath (5)
Blind Faith (1)
Blues Etílicos (5)
Blues Magoos (2)
Bluesbreakers. The (2)
Bob Dylan. (19)
Bolha. A (2)
Bubble Puppy. The (1)
Buddy Guy (2)
Buffalo Springfield (1)
Byrds. The (6)
Cactus (2)
Canned Heat (10)
Casa das Máquinas (4)
Cat Stevens (3)
Chicken Shack. (4)
Clash. The (2)
Comfortable Chair (1)
Country Joe and The Fish (3)
Cowboy Junkies (1)
Cramps. The (1)
Crazy Horse (2)
Cream (4)
Creation. The (1)
Creedence Clearwater Revival (6)
Crosby. Stills. Nash and Young (3)
Deep Purple (6)
Doors. The (6)
Duane Allman (2)
Electric Prunes. The (3)
Emerson Lake and Palmer (1)
Emerson Lake and Powell (1)
Eric Burdon (8)
Eric Burdon Band (1)
Eric Clapton (5)
Faces. The (2)
Fairport Convention (2)
Fleetwood Mac (1)
Focus (8)
Frank Zappa (2)
Funk Como Le Gusta (1)
Funkadelic (4)
Gentle Giant (1)
George Harrison (6)
Gomorrha (2)
Gong (1)
Gov't Mule (2)
Grace Slick (2)
Grand Funk Railroad (4)
Grateful Dead (9)
Great Society. The (1)
Gregg Allman (3)
Guess Who. The (2)
Guru Guru (3)
Hell Preachers Inc. (1)
Herman's Hermits (1)
Hollies. The (1)
Humble Pie (7)
Ian Anderson (2)
Iron Butterfly (4)
Iron Maiden (1)
It's A Beautiful Day (4)
Janis Joplin (5)
Jeff Beck (3)
Jefferson Airplane (6)
Jethro Tull (12)
Jim Capaldi (2)
Jimi Hendrix (9)
Joe Cocker (2)
Joelho de Porco (1)
John Lee Hooker (1)
John Lennon (5)
John Mayall (2)
Johnny Winter (1)
Kaleidoscope (UK) (1)
Kaleidoscope (US) (1)
Keith Richards (1)
King Crimson (2)
Kiss (9)
Laranja Freak (1)
Led Zeppelin (6)
Leon Russell (1)
Lou Reed (2)
Lynyrd Skynyrd (2)
Mamas and The Papas. The (2)
Marc Bolan (6)
MC5 (1)
Miles Davis (2)
Mountain (5)
Muddy Waters (2)
Mushroom Gods (4)
Mutantes. Os (10)
Neil Young (8)
Nektar (5)
Nirvana (UK) (2)
O'Seis (1)
Patrulha do Espaço (2)
Paul Simon (1)
Peanut Butter Conspiracy. The (2)
Pedra (1)
Peps and Blues Quality (1)
Peso. O (1)
Peter Green (1)
Phish (3)
Pink Floyd (10)
Plastic Ono Band (1)
Quicksilver Messenger Service (3)
Raul Seixas (16)
Ravi Shankar (4)
Ray Charles (1)
Richie Havens (1)
Rick Wakeman (2)
Rita Lee (1)
Rod Stewart (2)
Roger Glover (1)
Rolling Stones. The (8)
Roy Orbison (3)
Sacred Mushroom. The (1)
Santana (4)
Secos e Molhados (6)
Seeds. The (3)
Simon and Garfunkel (1)
Small Faces. The (3)
Som Imaginário (3)
Steppenwolf (3)
Steve Lukather (1)
Stevie Ray Vaughan (7)
Sunshine Company. The (1)
Suzy Quatro (4)
Syd Barrett (1)
T-Rex (6)
Taj Mahal (3)
Tangerine Dream (1)
Ten Years After (3)
Terço. O (5)
Timothy Leary (2)
Tomorrow (1)
Traffic (4)
Twenty Sixty Six and Then (1)
Tyrannosuarus Rex (6)
UFO (7)
Various Artists (3)
Velvet Underground. The (4)
Ventania (1)
War (1)
Who. The (9)
Willie Nelson (2)
Yardbirds. The (3)
Yes (3)
Yoko Ono (1)
~ Dicas e Avisos (4)
~ Festas e Eventos (2)
~ Pictures (13)


Vale a pena conferir estamos ae...abraço!!!

8 de dez de 2007

COMUNIDADE OFICIAL DA BANDA NEANDERTHAL-"Existe Rock além das propagandas de refrigerante".

COMUNIDADE OFICIAL DA BANDA NEANDERTHAL
"Existe Rock além das propagandas de refrigerante".

Se vc está afim de conhecer melhor a banda visite os seguidos links...
Barata Suicida



Pedrita
Insanidade Depressiva
Inadimplente



Contatos para Shows :email: rockneanderthal@yahoo.com.br
Rio de Janeiro -Rj
NEANDERTHAL:
"Oi!!!Tem um monte de boatos no orkut, tem pessoas querendo te fazer de bobo!!!Fica tranquilo,isso tudo é mentira!!!Verdade mesmo é q o sorteio ta pegando fogo e vai ser dia 16 às 19Hs!Como vc já sabe vamos sortear 3 camisetas e 13 cds, ainda vai rolar uma surpresa!!! É fácil, é só por seu nome no tópico e o numero de sequencia da comuna!!!
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=917040Vc sabe q te consideramos da familia né...então fortaleça!!!Abraços!!!PAZ E ROCK N`ROLL!!! "

sorteio de nov. e dez. juntos 3 camisetas e 10 cds:
MEGA SORTEIO!!!!!
O sortei de Novembro vai ser junto com o de Dezembro!
vão ser o total de 13 sorteados!!
premio 1- camiseta e cd
premio 2 - camiseta e cd
premio 3 -camiseta e cd
os outros prémios vão ser cd!!!
10 cds continua valendo a mesma regra!!!
vc tem que colocar seu numero na ordem caso vc fuja da ordem vc pode ser desclassificado!!!vluuu galéra boa sorte fq na paz vluu pela participação!!!!!!!!!!!!!


SE VC QUER COMPRAR CAMISETAS DA BANDA CLIC AQUI E DEIXE UM SCRAP, ENTRAREMOS EM CONTATO COM TIGO OK?

OBS SO ENTREGAMOS POR ENQUANTO NA CIDADE DO RJ!OBRIGADO!http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=11233306660261620669

BAIXE AQUI O CD COLETÂNEA NEANDERTHAL COM AS 13 MÚSICAS MAIS IMPORTANTES DA BANDA..

INTEIRAMENTE GRATIS......www.bandasdegaragem.uol.com.br/hotsite/musicas.php?id_banda=4373

OLÁ !!!NÓS SOMOS A BANDA NEANDERTHAL DO RIO DE JANEIRO!!!SUA AMIZADE É UM GRANDE PRIVILÉGIO PRA GENTE!!ESTAMOS DIVULGANDO NOSSO TRABALHO E GOSTARÍAMOS DA SUA OPINIÃO!!!!MUITO OBRIGADO!!!MUITA PAZ E MUITA LUZ !!!!!!OUÇA AS MÚSICAS!!!www.bandasdegaragem.uol.com.br/hotsite/musicas.php?id_banda=4373

VEJA O CLIP BARATA SUICIDA.http://www.youtube.com/watch?v=j_IDJBASmJU

CLIP. PEDRITA!!!!! http://www.youtube.com/watch?v=N6okiOZyHiE

COMUNIDADE NO ORKUT http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=917040

contato para Shows:thalproducoes@yahoo.com.br

No Natal de 2003 , João (guitarra base), Trolio(voz),red(baixo),Juninho(guitarra solo) e Tunder(bateria),músicos e moradores do bairro de Inhaúma, juntaram-se para tocar Rock in Roll no terreno de um vizinho(padre).A maioria do repertório eram músicas próprias , que contavam o cotidiano da vizinhança de uma forma muito irreverente.

O Show resultou no convite para tocar no evento todas as tribus em um clube em Olaria, porém a banda não tinha ainda um nome e para homenagear um amigo (Yure) que possuía um apelido um tanto estranho, Trólio resolveu chamar a banda pelo mesmo nome Neanderthal.O sucesso da banda no evento trouxe outros convites, contudo nesse mesmo período o baterista Tunder não pode acompanhar mais a banda, devido outros compromissos.Convidaram então Alex Beff para assumir a bateria, nessa mesma época red tira uma foto do rosto do amigo e roud Silvio Santos , red naquele momento não havia notado ,mas acabara de capturara o símbolo máximo da banda, claro com a permissão do próprio “modelo”.

Os integrantes passaram então a divulgar o nome junto com o símbolo em muros e panfletos pela cidade, causando grande curiosidade nas pessoas,existiam aqueles que acreditavam que aquilo era uma seita , outros achavam que era uma festa , até partido Político foi cogitado pelos desavisados , tendo dentre também recebido outras longínquas classificações.Paralelo a divulgação, a banda gravava um demo com 16 músicas que veio a torna-se o 1º CD da banda.

Devido a grande procura chegaram a vender quase 5 mil cds, tendo também vendido muitas camisetas e outros brindes. A banda realiza shows em praça publica e em clubes do subúrbio do Rio , fez um clip que passou na MTV e Multishow, esta em matérias de jornais, revistas e sites.

No final de 2005, o baterista Alex Beff saiu da banda por motivos particulares e no seu lugar entrou Milton (nuvem) que se encaixou perfeitamente com a filosofia da banda.E assim segue o Neanderthal com muita criatividade, irreverência , determinação e Rock’n Roll.


Ae sim ..grande banda Carioca fazendo a sua história..a Cantina do Rock esta participando..abraço...boa viagem!!!
Beleza!

5 de dez de 2007

Promoção de Aniversário do Músico César Di!!!

Estou passando por aqui para dizer sobre a promoção de Aniversário do Músico César Di!!!

O nosso Poeta César Di faz aniversário neste mês (Dia 24 de Dezembro, Véspera de Natal)!!!!

Então resolvi fazer esta promoção que de certa forma é um presente para César e também para todos que curtem seu trabalho e participam de sua comunidade!!!!!

Basta você deixar sua mensagem para César Di e concorrer à 3 CDs autografados pelo músico e uma camiseta do Fã-Clube Essência Oculta!!!!!

OBS: Todos que postarem lá na comunidade, automaticamente estarão concorrendo. O sorteio será dia 26/12/2007, dois dias após o aniversário da grande revelação da Música brasileira: César Di.

Cantor e Compositor mineiro, nascido no córrego da Boa Sorte, município de Inhapim, na Região do Vale do Rio Doce, César Di é um pensador que canta suas próprias idéias.

ESSENCIA OCULTA FAN CLUB - N'ATIVAhttp://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=32842250


O músico faz parte de uma nova safra de artistas brasileiros, com preocupações bastante abrangentes.

Influenciado principalmente por: Raul Seixas, Zé Ramalho e Zé Geraldo, suas composições são verdadeiras poesias que levam inquietude e convidam as pessoas a pensarem, refletirem... tratando de muitos temas que podem ser debatidos desde as rodas de botequim até os mais altos círculos universitários.

César usa suas músicas como veículo para passar a sua mensagem, suas idéias e seu jeito de ver o mundo.

Site Oficial: www.cesardi.com.br
Parabens seu Cesar Di!!!!!!!!! Beleza

3 de dez de 2007

ROCK´N´ROLL SCHOOL Aula de Guitarra no Bota pra F***


Aula de Guitarra no Bota pra F***



ROCK´N´ROLL SCHOOL:
Nesta seção você poderá obter preciosas instruções sobre como utilizar os instrumentos musicais que fazem parte do universo do rock´n´roll. Periodicamente estaremos convidando algumas autoridades no assunto para dar dicas, toques e até segredos antes guardados a sete chaves.


Caso seja um músico, vai ser aqui no Rock´n´Roll School que você vai poder compartilhar e assimilar conhecimentos ou até aprimorar o seu talento. Mas se você é só um ouvinte aficionado e apenas arrisca coreografias simulando tocar guitarra, baixo, bateria, teclado, etc. enquanto está a ouvir sua banda ou seu artista favorito, vai ser aqui no Rock´n´Roll School que você vai entender como tudo isto funciona. Então, amigos, bem vindos ao Rock´n´Roll School, a Escola do Rock´n´Roll, uma entidade educativa de alto nível e que para freqüentá-la não é preciso pagar matrícula ou mensalidade ou chegar no horário marcado ou cumprir o ano letivo.


Basta acessar o Bota Pra F e adentrar o Rock´n´Roll School. O resto é com vocês... Nesta primeira edição, André Christóvam, um verdadeiro mestre da guitarra blues explica e mostra de onde tudo veio. A origem africana, as variações, os acordes e a maneira de tocar de lendas como Bukka White e os pioneiros do Mississipi, BB King, Albert King, Jimi Page e Eric Clapton.


Atenciosamente, Ari Mendes / Nova Produções Artísticas http://www.botapraf.com.br/


Entaum que beleza este bota pra f ..não falei que iriam bota pra fude!!!!!!

Abraço!

26 de nov de 2007

SOM BARATO!!!!

SOM BARATO:


Uma variedade enorme de artistas e ritmos confira e faça uma visita em:www.sombarato.blogspot.com


14 bis (3)
3 ets records (1)
A bolha (2)
A Cor do Som (2)
A Divina Increnca (1)
A Roda (2)
Abilio Manoel (1)
Academia da Berlinda (5)
Accioly Neto (2)
Acioly Neto (1)
Acuri (1)
Adelmário Coelho (3)
Ademar Macedo (3)
Adoniran Barbosa (1)
Adriana Calcanhoto (2)
Agepê (1)
Airto Moreira (1)
Alceu Valença (17)
Alcides Neves (2)
Alcione (2)
Almir Sater (3)
Alta Fidelidade (1)
Altemar Dutra (1)
Amelinha (3)
Amélia Rabello (1)
Andaluza (1)
André abujamra (1)
André Christovam (1)
André Luiz Oliveira (1)
Andy Summers (1)
Angela Maria (1)
Angela Roro (11)
Antonio Adolfo (2)
Antonio Carlos (1)
Antonio da Silva Torres (Jacaré) (1)
Antônio Adolfo (1)
Antônio Carlos Nóbrega (5)
Antônio Madureira (1)
Antônio Marcos (1)
Aracy de Almeida (1)
Aratanha Azul (2)
Areia Projeto (1)
Arena Conta Zumbi (1)
Ariano Suassuna (1)
Arleno Farias [Natal/RN] (1)
Armandinho (2)
Arnaldo Antunes (2)
Arnaldo Dias Baptista (1)
Arranco de varsóvia (1)
Arrigo Barnabé (11)
Arthur Moreira Lima (9)
Arto Lindsay (3)
Ary Barroso (3)
Asdrúbal Trouxe o Trombone (1)
Assisão (2)
Asteróide B-612 (1)
Ataulfo Alves (3)
Augusto de Campos (1)
Augusto Macedo [Natal/RN] (1)
Augusto Martins (1)
Ave Sangria (2)
Azabumba (1)
Azulão (4)
Azymuth (1)
Babal [Natal/RN] (2)
Badal Roy (1)
Baden Powell (12)
Badi Assad (1)
Baia e Rockboys (1)
Baiano e os Novos Caetanos (1)
Banda Anos 60 [Natal_RN] (1)
Banda de Pau e Corda (3)
Banda de Pífanos de Caruaru (1)
Banda Mantiqueira (2)
Banda Sinfônica do Estado de São Paulo (1)
Banda União Black (1)
Banda Zil (1)
bande ciné (1)
Bantus Reggae (1)
Barachinha (1)
Bartô Galeno (1)
Barão Vermelho (1)
Bau dos 8 Baixos (1)
Bebel Gilberto (3)
Bebeto Alves (1)
Belchior (17)
Bellô Velloso (1)
Benito Di Paula (1)
Beto Guedes (6)
Beto kaiser (1)
Beto Villares (1)
Bezerra da Silva (5)
Billy Nencioli (1)
Bixo da Seda (1)
Black Alien (1)
Black Rio (6)
black sonora (1)
Blues Etílicos (5)
Boca Livre (3)
Bodes e Elefantes (1)
Boi Pirilampo (1)
Bola Sete (2)
Bom tom rádio (1)
Bonsucesso Sambaclube (2)
Botecoeletro (1)
Braguinha (1)
Brasilessentia Grupo (1)
Bruno Pedrosa (2)
Bubuska Valença (4)
Bárbara e os perversos (1)
Caboclinhos de Ceará Mirim/RN; Dança do Espontão de Caicó/RN (1)
Cabruêra (2)
Cachorro Grande (1)
Caetano Veloso (12)
Cajú e Castanha (2)
Cama de Gato (1)
Camargo Guarnieri (3)
Camarão (1)
Camisa de Vênus (1)
Candeia (1)
Canhoto da Paraíba (1)
Capiba (3)
Capim santo (1)
Capital Inicial (1)
Carfax (1)
Carioquinhas do Choro (1)
Carlinhos Brown (1)
Carlinhos Vergueiro (1)
Carlos Alexandre (1)
Carlos Careqa (1)
Carlos Lyra (2)
Carlos Malta (2)
Carlos Moura (2)
Carlos Pita (1)
Carlos Zens (1)
Cartola (8)
Casa das Máquinas (2)
Casa de Farinha (1)
Casaca (1)
Cascabulho (1)
Casseta e Planeta (1)
Cassiano (2)
Casuarina (1)
Cauby Peixoto (1)
Cazuza (3)
Celso Blues Boy (1)
Celso Fonseca (1)
Chicas (1)
Chico Batera (1)
Chico Buarque (22)
Chico Correa e Electronic Band (1)
Chico César (3)
Chico da Silva (2)
Chico Pedrosa (2)
Chico Science (9)
China (1)
chiquinha gonzaga (1)
Chiquinho do Acordeon (1)
Chorões da Paulicéia (1)
Chá de Zabumba (1)
Chão e Chinelo (1)
Cibelle (1)
Cid Campos (1)
Cida Lobo [Natal/RN] (2)
Cida Moreira (2)
Cidadão Instigado (3)
Cila do côco e seus pupilos (1)
Ciro Monteiro (1)
Clara Nunes (1)
Clara Sandroni (3)
Clarisse Alvarenga (1)
Claudia Cimbleris (1)
Claudionor Germano (1)
Claudya (1)
Clementina de Jesus (1)
Climério e Clésio (2)
Clodo (2)
Clube do Balanço (1)
Cláudio Nucci (1)
Coletivo Radio Cipó (1)
Coletânea (68)
Comadre Florzinha (2)
Conjunto Pernambucano de Choro (1)
Conjunto Roque Moreira (1)
Coral das lavadeiras (1)
Coração Tribal (1)
Cordel do Fogo Encantado (3)
Coreto Urbano (1)
Coronel Ludugero (2)
Cristina Amaral (1)
Crizaldo [Equador_RN] (1)
Cyz (2)
Cássia Eller (3)
Cátia de França (1)
Cátia França (2)
César Camargo Mariano (2)
Céu (1)
Damião Experiença (1)
Danilo Caymmi (2)
Delicatessen (1)
Demônios da Garoa (1)
Denise Emmer (1)
Di melo (1)
Diana Pequeno (6)
Dick Farney (1)
Dicró (1)
Dida Fialho (1)
Digital Groove (1)
Dilermando Reis (2)
Dinho Nascimento (1)
Dino 7 Cordas (1)
Dizmaia (2)
dj 440 (1)
DJ Dolores (4)
dj yuga (1)
Djalma Correa (1)
Djavan (1)
Doces Bárbaros (2)
Dois Bicudos (1)
Dom e Ravel (2)
Dom Salvador e abolição (1)
Dom Tronxo (2)
Dom Um Romão (1)
Dominguinhos (6)
Dona Edith do Prato (1)
Dona Inah (1)
Dona Selma do Coco (1)
Dori Caymmi (3)
Dorival Caymmi (2)
Dulce Nunes (1)
Duo Ouro Negro (1)
Duofel (7)
Durval Discos (1)
Décio Caetano (1)
Déo Rian (1)
Dércio Marques (3)
Eddie (4)
Edigar Mão Branca (2)
Ednardo (13)
Edu Lobo (3)
Edvaldo Santana (1)
Edy Star (1)
Egberto Gismonti (16)
Elba Ramalho (10)
Eliana Pittman (2)
Eliezer Setton (1)
Elino Julião (2)
Elis Regina (9)
Elizabeth Cardoso (1)
Elizeth Cardoso (3)
Elomar (17)
Elza Soares (3)
Emmerson Nogueira (1)
Emílio Santiago (1)
Erasmo Carlos (4)
Erasto Vasconcelos (2)
ernesto nazareth (1)
Escurinho (1)
Espanta Jesus [David Cunha] (1)
Esso [Natal_RN] (1)
Eta Carinae (1)
Eugênio Leandro (1)
Eumir Deodato (3)
Eustaquio Sena (1)
Fafá de Belém (1)
Fagner (26)
Falcão (7)
Fat Marley (1)
Fausto Fawcett (3)
Fausto Nilo (1)
Fernando Caneca (1)
Fernando de Carvalho (1)
Fernando Mendes (1)
Festivais (1)
Fino Coletivo (1)
Flaviola (1)
Flor de Cactus [Natal/RN] (3)
Flora Purim (2)
Fluminense (1)
Flávio Guimarães (1)
Flávio José (1)
Flávio Venturini (1)
Folcore (3)
Francis Hime (4)
Francisco Alves (1)
Francisco Mário (1)
Frenéticas (1)
Fátima Guedes (1)
Gabriel Grossi (1)
Gabriele Mirabassi (1)
Gal Costa (6)
Galvão Filho [Natal/RN] (2)
Garoto (1)
Gaspar Andrade (1)
Geladeira Metal (1)
Genival Lacerda (1)
Genivaldo Fernandes (1)
Genésio Tocantins (1)
Geraldo Azevedo (13)
Geraldo Flach (1)
Geraldo Maia (1)
Geraldo Pereira (1)
Geraldo Vandré (3)
Germano Mathias (1)
Gerson Conrad (1)
Gerson King Combo (1)
Gianfrancesco Guarnieri (1)
Gigante Brazil (1)
Gilberto Assis (1)
gilberto de abreu (1)
Gilberto Gil (10)
Gonzaguinha (4)
Gordurinha (1)
Grupo Bongar (1)
Grupo Capote (1)
Grupo Manifesto (1)
Guilherme Arantes (2)
Guilherme Lamounier (2)
Guinga (11)
Hamilton de Holanda (1)
Heitor Villa-Lobos (1)
Helena Meireles (1)
Henrique Annes (2)
Heraldo do Monte (2)
Herbert Lucena (1)
Herbert Vianna (3)
Herman Torres (1)
Hermeto Pascoal (13)
Heróis da Resistência (1)
Hyldon (2)
Hélio Delmiro (2)
Hélio Mattos (1)
Instituto (2)
Isaar França (1)
Isca de Polícia (1)
Ismael Alves (2)
Itamar Assumpção (11)
Ivan Lins (3)
Ivan Morais (1)
Ivanildo (1)
Ivinho (1)
Izaias e Seus Chorões (1)
Jacinto Silva (2)
Jackson do Pandeiro (5)
Jacob do Bandolim (2)
Jaguaribe Carne (1)
Jair Rodrigues (1)
Jamelão (1)
Jarbas Mariz (1)
Jards Macalé (12)
Jatobá (1)
Jerry Adriani (1)
Jessier Quirino (4)
Jocafi (1)
Joelho de Porco (1)
Jorge Ben (7)
Jorge de Altinho (1)
Jorge Degas (1)
Jorge Mautner (7)
Jorge Mello (4)
Jorge Veiga (1)
Josildo Sá (1)
José Fábio (1)
José Menezes (1)
Jovelina Pérola Negra (1)
João Bosco (8)
João Bá (1)
João Carlos (1)
João da Baiana (1)
João do Vale (1)
João Donato (4)
João Gilberto (3)
João Lopes (1)
João Nogueira (2)
João Omar (1)
João Penca e seus Miquinhos Amestrados (1)
João Rabello (1)
João Ricardo (1)
João Sereno (1)
João Xavi (1)
Juca Chaves (2)
Junio Barreto (1)
Juraíldes da Cruz (3)
Jô Soares e o Sexteto (1)
Júpiter Maçã (1)
Karnak (1)
Katia B (1)
Khrystal (3)
Kid Vinil (1)
Kleiton e Kledir (6)
Kátya Teixeira (1)
Lanny Gordin (2)
Laílson (1)
Laís de Souza Brasil (1)
le bustier en decadence (1)
Leci Brandão (1)
Leci Estrada (1)
Legião Urbana (3)
Leila Maria (1)
Leila Pinheiro (1)
Lenine (7)
Leno (1)
Leny Andrade (1)
Leopold Stokowski (1)
Lia de Itamaracá (1)
Libertária (1)
Lindomar Castilho (1)
Lixo Extraordinário (1)
Lobão (5)
Lory Finocchiaro (1)
Luciano Araújo (2)
Luciano Magno (1)
Lucina (1)
Lucinha Lins (1)
Luis Vagner (1)
Luiz Ayrão (1)
Luiz Bonfá (2)
Luiz Caldas (1)
Luiz Carlos Bahia (1)
Luiz Cláudio (1)
Luiz Gonzaga (15)
Luiz Melodia (4)
Luiz Paixão (1)
Lula Côrtes (6)
Lula Galvão (1)
Lula Queiroga (3)
Luli (1)
Lulu Santos (1)
Lupicínio Rodrigues (4)
Língua de Trapo (1)
Lô Borges (2)
Maciel Melo (2)
Maciel Salú (1)
Mad Dogs (2)
Maestro Duda (3)
Mallavoodoo (1)
Malta d'Areia (1)
Mamonas Assassinas (1)
Manassés (1)
Mandrake Som (1)
Maquinado (1)
Maracatu Nação Estrela Brilhante (1)
Marcelo (1)
Marcelo Barra (2)
Marcelo Campello (1)
Marcelo Nova (1)
Marcelo Quintanilha (1)
Marcelo Santana (2)
Marcia (1)
Marco Pereira (1)
Marconi Notaro (1)
Marcos Sacramento (1)
Marcos Suzano (1)
Marcos Valle (1)
Marcus Pereira (16)
Marcus Tardelli (1)
Maria Bethânia (14)
Maria D'Apparecida (1)
Maria Rita (1)
Maria Tita (1)
Mariana Aydar (1)
Marina Lima (1)
Marinho Boffa (1)
Marinês e Sua Gente (1)
Marisa Fossa (1)
Marisa Monte (4)
Marku Ribas (4)
Marlon [Natal_RN] (1)
Marlui Miranda (4)
Mart'nália (1)
Martinho da Vila (4)
Marília Medalha (1)
Marília Pêra (2)
Matuto Moderno (1)
Mauritsstadt Dub (1)
Maurício Carrilho (1)
Maysa Matarazzo (1)
Meninas de sinhá (1)
Mercado de Peixe (1)
Messias Holanda (1)
Mestre Ambrósio (4)
Mestre Marçal (2)
Mestre Paulo Varela [Açu_RN] (1)
Mestre Salustiano (1)
Metrô (1)
Michael Sullivan (1)
Miguezim de Princesa (1)
Miltinho (2)
Milton Carlos (1)
Milton Nascimento (9)
Mirabô (2)
Miriam Batucada (1)
miucha (1)
MM Dub (1)
Moacir Luz (1)
Moacir Santos (3)
Mombojó (4)
Moraes Moreira (5)
Moreira da Silva (4)
Moreno +2 (1)
Moto Perpétuo (1)
Mpb4 (2)
Mula Manca E A Fabulosa Figura (2)
Mula Manca e a triste Figura (1)
Mundo Livre S.A (4)
Mutantes (10)
Má companhia (2)
Márcio Greyck (1)
Mônica Feijó (2)
Mônica Salmaso (1)
Nando Cordel (1)
Nando Reis (1)
Naná Vasconcelos (8)
Nara Leão (3)
Nasi e os Irmãos do Blues (1)
Nation Beat (1)
Native Brazilian Music (1)
Nazaré Pereira (2)
Nação Zumbi (15)
Negroove (2)
Nei Lisboa (4)
Nelson Cavaquinho (1)
Nelson Ferreira (1)
Nelson Gonçalves (8)
Nelson Ned (1)
Nelson Sargento (2)
Nenéu Liberalquino Trio (1)
Ney Matogrosso (10)
Nicolas Krassik (2)
Nilo Amaro e Seus Cantores de Ébano (2)
Noel Rosa (16)
Noite Ilustrada (1)
Nonato Luiz (2)
Nora Ney (1)
Noriel Vilela (1)
Nouvelle Cuisine (1)
Novelli (1)
Novos Baianos (5)
Ná Ozzetti (1)
Nô Stopa (3)
Núbia Lafayette (1)
O bando (1)
O Peso (1)
O Rappa (1)
O Sax de Ouro [Natal/RN] (1)
O Teatro Mágico (1)
O Terço (1)
Odair Cabeça de Poeta (1)
Odair José (1)
Odhaires (1)
Oficina de Cordas de Pernambuco (1)
Olodum (1)
Originais do Samba (1)
Orlandivo (1)
Orquestra de Cordas Brasileiras (1)
Orquestra de Câmara de Blumenau (1)
Orquestra Imperial (1)
Orquestra Jazz Sinfônica (1)
Orquestra Popular do Recife (2)
Orquestra Sanfônica da Paraíba (1)
Orquestra Santa Massa (1)
Orquestra Sinfônica da Paraíba (1)
Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (5)
Orquestra Sinfônica do Estado do RN (1)
Orquestra Sinfônica do Recife (1)
Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC (1)
Ortinho (2)
Os Brazões (1)
Os Mulheres Negras (2)
Os Poetas Elétricos [Natal/RN] (1)
Os the darma lovers (2)
Os Tincoãs (2)
Os Velhinhos Transviados (1)
Oscar Castro (1)
Osmar Milito (1)
Osvaldo Oliveira (2)
Oswaldinho (1)
Oswaldo Montenegro (11)
Otto (4)
Oxum Pandá (1)
Papete (2)
Patativa do Assaré (2)
Patife Band (1)
Patrícia França (1)
Patuá Tronxo (1)
Paula Lima (1)
Paulinho Boca de Cantor (1)
Paulinho da Viola (7)
Paulinho Moska (2)
Paulinho Nogueira (1)
Paulinho Pedra Azul (3)
Paulo André (1)
Paulo César de Araújo (1)
Paulo César Pinheiro (1)
Paulo Diniz (2)
Paulo Lepetit (1)
Paulo Massadas (1)
Paulo Miklos (1)
Paulo Moura (7)
Paulo Paes (2)
Paulo Rafael (2)
Paulo Sérgio (2)
Paulo Sérgio Santos (1)
Paulo Vanzolini (1)
Pe preto (1)
Pedrinho Mendes (1)
Pedrinho Rodrigues (1)
Pedro Luiz e a Parede (3)
Pena Branca (2)
Pepeu Gomes (1)
Perfume de Gardênia (5)
Pernambuco do Pandeiro e seu Regional (1)
Pete Dunaway (2)
Petrúcio Maia (1)
Phono 73 (1)
Pife Muderno (1)
Pinduca (2)
Pixinguinha (1)
Premeditando o Breque (2)
Profiterolis (1)
Projeto Duna (1)
Pé-preto (1)
Péricles Cavalcanti (1)
Quaderna (1)
Quarteto de Brasília (1)
Quarteto em Cy (1)
Quarteto Jobim (1)
Quarteto Maogani (3)
Quarteto Novo (1)
Querosene Jacaré (1)
Quintal de Clorofila (1)
Quinteto Armorial (1)
Quinteto da Paraíba (3)
Quinteto Villa-Lobos (1)
Quinteto Violado (8)
Rabecado (2)
Radamés Gnattali (3)
Radiola Santa Rosa (1)
Raimundo Sodré (3)
Raimundo Soldado (1)
Raphael Rabello (21)
raul (1)
Raul de Barros (1)
Raul Seixas (17)
Recordando o Vale das Maçãs (1)
Reginaldo Rossi (1)
Rejane Luna [Natal_RN] (1)
Renata Rosa (1)
Renato Borghetti (1)
Renato e seus Blue Caps (3)
Renato Teixeira (9)
Renato Terra (1)
Reynaldo Bessa (1)
Riachão (1)
Ricardo Bezerra (1)
Ricardo Villas (1)
Rildo Hora (1)
Rio 65 Trio (1)
Rio maracatu (1)
Rita Lee (13)
Ritchie (2)
Roberta Sá [Natal_RN] (2)
Robertinho do Recife (4)
Roberto Carlos (5)
Rodrigo Maranhão (1)
Rogério Duprat (1)
Rogério Skylab (2)
Rolando Boldrin (2)
Romero Lubambo (3)
Ronald Mesquita (1)
Ronaldo Bastos (1)
Ronnie Von (4)
Rosa Maria (1)
Rosa Passos (1)
Rosinha de Valença (3)
Rubi (2)
Rubinho e Mauro Assumpção (1)
Rumo (3)
Ruy Barata (1)
Ruy Maurity (5)
Rádio Brazilian Voice (1)
Rômulo Fróes (2)
Sa Grama (3)
Sagrado coração da terra (5)
Samba de Coco Raízes de Arcoverde (2)
Sambrasa Trio (1)
Sampaio e seu conjunto (1)
Saulo Laranjeira (2)
Secos e Molhados (5)
Serviço (3)
Sheik Tosado (1)
Siba (3)
Sidney Miler (2)
Silvério Pessoa (1)
Simone (1)
Simone Guimarães (1)
Sirlan (1)
Sivuca (10)
Som Nosso de Cada Dia (1)
Som Três (1)
Sombaguá (1)
Songa (1)
Songo (1)
Sonora Madeira (1)
Spok Frevo Orquestra (2)
subversivos (2)
Supercordas (1)
Suzana Salles (1)
Sá e Guarabyra (5)
Sérgio Dias (1)
Sérgio Mendes (2)
Sérgio Ricardo (3)
Sérgio Sampaio (6)
Sílvio Brito (1)
Tabinha (1)
Tadeu Franco (1)
Taiguara (4)
Tania Maria (2)
Tavares da Gaita (1)
Tavinho Moura (1)
Tavito (1)
Teca Calazans (4)
Tenório Jr. (1)
Teresa Cristina (1)
Terezinha de Jesus (6)
Tetê Espíndola (2)
Textículos de Mary (3)
Thaís Gulin (1)
The Fevers (1)
The Playboys (2)
The Silver Jets (2)
Think of one (1)
Ticuqueiros (1)
Tigres de Bengala (1)
Tim Maia (8)
Titane (1)
Titãs (3)
Toinho Vanderlei (3)
Tom Jobim (11)
Tom Zé (12)
Tomati (1)
Toni Tornado (2)
Toninho Horta (1)
Toques e Cantares (1)
Toquinho (5)
Totonho e os cabras (1)
transformer (1)
Trio 3 Tempos (2)
Trio Irakitan (2)
Trio Mocotó (4)
Trio pouca chinfra e a cozinha (2)
Turíbio Santos (3)
Tânia Alves (1)
Uakti (11)
Ultraje a Rigor (1)
Valéria Oliveira [Natal_RN] (1)
Vanessa da Mata (3)
Vange Milliet (1)
Vania Lucas (1)
Vates e Violas (1)
Ventania (1)
Vicente Celestino (1)
Victor Assis Brasil (1)
Victor Biglione (2)
Vinicius de Moraes (1)
Vinícius Cantuária (3)
Vinícius de Morais (5)
Violeta de Outono (1)
Vital Farias (5)
Vitor Ramil (1)
Vânia Abreu (1)
Wado (3)
Wagner Tiso (2)
Walmir Silva (1)
Waltel Branco (1)
Walter Franco (5)
Walter Smetak (2)
Wanderléa (1)
Wando (1)
Wilson das Neves (1)
Wilson Simonal (3)
Xangai (18)
Xavantinho (1)
Yamandu Costa (4)
Zaccarias e sua Orquestra (1)
Zeca Baleiro (7)
Zeca Pagodinho (3)
Zenilton (5)
Zezé Motta (2)
Zimbo trio (2)
Zizi Possi (1)
Zuza Homem Mello (1)
Zé Cafofinho (1)
Zé da Flauta (1)
Zé Geraldo (33)
Zé Keti (1)
Zé Miguel Wisnik (1)
Zé Neguinho do Coco (1)
Zé Ramalho (11)
Zé Rodrix (2)
Zélia Duncan (3)
Éder O Rocha (1)


ORIGEM DOS LINKS: www.sombarato.blogspot.com
Mais um dos nossos ...gentye da gente..abraço!!!Beleza