21 de abr de 2011

Cantina Luto - Discografia Lula Cortês!

LUTO-Faleceu o multiartista Lula Côrtes-26/03/2011


Luiz Augusto Martins Côrtes (09 de abril de 1949 - Recife, 26 de março de 2011), mais conhecido como Lula Côrtes foi um cantor, compositor e poeta...enfim. Um Multiartista Brasileiro.
Lula foi um vanguardista ao fundir ritmos regionais nordestinos, linhas de nagô e experimentalismo com o rock and roll.
Quando aconteceu a 1ª Feira Experimental de Música de Nova Jerusalém em novembro de 1972,Lailson conheceu Lula Côrtes e se tornaram amigos imediatamente, muito pelo fato de serem ambos músicos e artistas plásticos. Lula tinha acabado de voltar do Marrocos e trouxera uma cítara popular marroquina, ou tricórdio com escala mixolídium. Começaram a tocar juntos, criando temas e improvisando sobre eles e gravaram tudo num gravador de rolo. Lailson na viola de 12 cordas e Lula no tricórdio.Desse projeto foi "curtido" no início de 1973 o LP Satwa, primeiro disco independente da música brasileira moderna, lançado pelo selo Abracadabra, com a participação do músico que depois ficaria consagrado,Robertinho de Recife. O álbum chegou a ser relançado na década de 2000 nos Estados Unidos pela gravadora Time-Lag Records.CD/LP
Em 1975, lança o raro e cultuado álbum Paêbirú em dupla com Zé Ramalho. Quase todas as cópias deste foram destruídas em uma cheia do Rio Capibaribe,neste mesmo ano, que provocou a inundação da Fábrica de vinil Rozemblit, localizada no bairro Afogados, local onde se encontravam quase todas as cópias deste trabalho, tornando-o muito difícil de ser encontrado.Segundo o próprio Lula Côrtes, durante uma entrevista concedida a Marcelo Prata em 2007, salvaram-se apenas 300 cópias, que ele mesmo levou para sua casa antes da tragédia. O álbum foi relançado (vinil) em 2005 pela gravadora alemã Shadoks Music e em 2008 na Inglaterra pelo selo Mr. Bongo CD/LP
Ainda em 1974 fez parte da banda de Alceu Valença, no ábum Molhado de suor que saiu pela gravadora Som Livre.
Na Rozenblit novamente,foi produtor da obra musical "No sub-reino dos metazoários" do Marconi Notaro, nosso Lula Côrtes além de ser o artista produtor da belíssima capa e do disco em geral,  ainda tocou tricórdio,buzio e gerou efeitos especiais neste exótico disco psicodélico.Em 1976 vem outro trabalho,desta vez com o Flaviola e o bando do sol, sendo ele músico e produtor novamente do disco e da capa. gravou alguns álbuns solo pela gravadora que nunca foram lançados, A mística do dinheiro ainda inédito e o Rosa de Sangue, que em 2009 foi finalmente lançado em formato CD e LP pela gravadora estadunidense Time-Lag Records (Time-Lag 041).Ele participou do 1ª Cantoria da Música Nordestina, festival que ocorreu durante os dias 28-29 e 30 de abril de 1978, no Teatro do Parque em Recife-Pe, defendendo com Dom Tronxo e Rodolfo Aureliano a música Reboliço. Em 1981 finalmente teve um álbum solo lançado, chamado "O Gosto Novo da Vida", pela gravadora Ariola.um trabalho fenomenal, que contou com a participação dentre outros, do Israel Semente,na bateria e do Ivinho na guitarra, ambos Ex-Ave Sangria. Posteriormente vem o Lula Côrtes & Jarbas Mariz - Bom Shankar Bolenath.(Continental-1988) Que para seus realizadores é um trabalho exclusivamente instrumental e guarda o intuito de acordar e realizar o significado da expressão "Bom Shankar Bolenath", pois consideram importante relembrarmos uns aos outros que somos divinos.Esse propósito é o motivo central deste disco consagrado no sentido de alcançar o sagrado através da nossa música mais original.O LP tem a participação especial de: Paulo Ricardo (RPM), Alberto Marsicano, e Oswaldinho do Acordeon.
Nos anos 90, Lula conheceu a banda do guitarrista Xandinho, ‘Má Companhia’, que tocava covers de clássicos do rock setentista, e juntos lançaram um disco em 1995. Em 1997 produziram "A Vida Não é Sopa", gravado ao vivo e lançado com prensagem limitadíssima bem depois. Fica ai o resultado da união de grandes expoentes do rock pernambucano, Xandinho com a banda ‘Má Companhia’ e Lula Côrtes, dono de uma discografia cheia de álbuns antológicos.
Ultimamente estava empenhado na gravação do disco Tarja preta.Um cd triplo o qual definiu como " um tratado sociológico sobre atual siuação da juventude", divido em três comprimidos( discos) a base da substância ativa Lula Côrtex
Côrtes também não deixou de fazer algumas colaborações com Zé Ramalho em outros álbuns, incluindo o disco de estreia do cantor de 1978 onde Lula toca tricórdio nas canções Voa voa e Noite preta, o De gosto de água de amigos,lançado em 1985 o qual a música título do disco é de sua autoria e o Cidades e lendas de 1996.
Também publicou livros de poesia:
-O Lobo e a Lagoa, Editora Bagaço.
Edição artística limitada. Song book, capa dura.
Trata-se de um conto de fadas para adultos, narrado pelo próprio Lula Côrtes em CD com efeitos especiais.
Ilustração do artista, e arte gráfica e programação visual de Patrícia Lima.
-Bom era meu irmão.Ele morreu,eu não.
-Livro das transformações
e outros...
Nas artes plásticas era um gênio, produziu uma acervo de obras renomáveis, Sexo das plantas foi uma das mais conhecidas séries de quadros por ele desenvolvidas.
No ano passado, Lula Côrtes expôs uma coleção de 35 pinturas que retratavam o patrimônio histórico da cidade de Jaboatão dos Guararapes. A mostra, intitulada “Fragmentos do Jaboatão dos Guararapes”, era baseada nas suas andanças por diversos locais do município, e retratava a vida, o cotidiano, o patrimônio material e imaterial na cidade em que morava.
O velório aconteceu às 11h deste sábado na Câmara dos Vereadores de Jaboatão dos Guararapes, que fica no bairro de Prazeres. Já o enterro foi realizado às 16h no Cemitério da Muribeca, situado em Jaboatão.


VALEU MESTRE DA PSICODELIA!

 Discografia



1973 Satwa (& Lailson)

1. Satwa
2. Can I be Satwa
3. Alegro piradíssimo
4. Lia, a rainha da noite
5. Apacidonata
6. Amigo
7. Atom
8. Blue do cachorro muito louco
9. Valsa dos cogumelos
10. Alegria do povo

Abaixar

1975 Paêbiru (& Zé Ramalho)
1. Trilha de Sumé (Culto à terra/ Bailado das muscarias)
2. Harpa dos ares
3. Não existe molhado igual ao pranto
4. Omm
5. Raga dos raios
6. Nas paredes de pedra encantada, os segredos talhados por Sumé
7. Marácas de fogo
8. Louvação a Iemanjá
9. Beira Mar
11. Pedra templo animal
12. Sumé

Abaixar

1980 Rosa de Sangue

1. Lua viva
2. Balada da calma
3. Casaco de pedras
4. Nordeste oriental
5. Bahjan, oração para Shiva
6. São tantas as trilhas
7. Noite prêta
8. Dos inimigos
9. A pisada é essa
10. Rosa de sangue

Abaixar

1981 O Gosto Novo da Vida

1. Desengano
2. Dos inimigos
3. Lua viva
4. São várias as trilhas
5. Patativa
6. Canção da chegada
7. Quadrilha atômica
8. Brilhos e mistérios
9. Gira a cabeça
10. O morcego

Abaixar

1988 Bom Shankar Bolenajh (& Jarbas Maris)

1. Balada para quem nunca morre
2. Orvalho na paisagem
3. Shotsy (Síntese do oriente e ocidente)
4. Valeu a pena
5. Forró pro mundo inteiro
6. Eu tentei
7. Maracatu pesado
8. Inverno I e II
9. Tema para Christina

Abaixar

1995 Lula Côrtes & Má Companhia

1. Reduzido à pó
2. A tirana
3. Meus caros amigos
4. As estradas
5. Nasci para chorar
6. Balada do tempo perdido
7. A força da canção
8. Rock do segurança
9. Os piratas
10. O homem e o mar

Abaixar

1997 A Vida Não é Sopa (& Má Companhia)

1. Eu fiz pior
2. Versos perversos
3. A seca
4. Israel
5. O balada cavernosa
6. O clone
7. O indiozinho
8. Tá faltando ar
9. Qualquer merda
10. Pense e dance

Abaixar


Origem dos Documentos:
http://ounaoounao.blogspot.com/2011/03/luto-faleceu-o-multiartista-lula-cortes.html

Beleza!

Um comentário:

franciscarlos ramalho disse...

só som lôco hein !!!! ki da hora !!!