13 de jan de 2007

Raul Seixas Marcelo Nova e a Envergadura Moral! 16-05-1989.










ESPECIAL:








Senhoras e Senhores :








Raul Seixas e Marcelo Nova e a Envergadura Moral!








Apucarana, Pr. Terça Feira, 16 de Maio de 1989.

TIBUNA DA CIDADE. O Jornal do Norte do Paraná.


Especial:


Raul Santos Seixas, e a verdade sobre a (Marcelo) nova escursão do admirável metafísico do rock, sua vida atual, seu último trabalho, sua saúde, o passado e, sobretudo, o futuro.
Uma exclusiva conversa com o mito e seus amigos no camarim do ginásio Chico Neto, em Maringá, desmente o anunciado “fim” do roqueiro.
Raul, que não tem recebido a imprensa, está lúcido e maduro como nunca, passa horas compondo e emociona milhares de fãs de todo o País.


















Senhoras e Senhores:





RAUL SEIXAS.

Reportagem e Fotos de : OTÁVIO PAULO GENTA.



A partir de um convite feito por Marcelo Nova, ex-líder do conjunto baiano “Camisa de Vênus”, Raul Seixas saiu de um período de quatro anos afastado dos palcos para brilhar numa excursão nacional que vem lotando ginásios no País inteiro.




Um feliz encontro que só foi descoberto pelo público em setembro do ano passado, quando Raul apareceu ao lado de Marcelo e sua nova banda “Envergadura Moral”; em um delirante show no Teatro Castro Alves, em Salvador.













Aliás, por incrível que possa parecer aos atuais fãs do rock, acostumados a ouvir este gênero quase sempre vindo do eixo São Paulo-Rio-Brasília, tanto Raul como Marcelo começaram suas carreras de roqueiros na Bahia .




Foi em Salvador em pleno surgimento da “Tropicália”, com Caetano, Gil e outros, que Raul começou a se apresentar como “Raulzito e Seus Panteras” , o início de tudo.










Raul comenta que nesta época, também compôs músicas para o pessoal da “Jovem Guarda”, como Renato e seus Blue Caps, Wanderléia, Leno e Lílian e Jerry Adriane.
Perguntado sobre com quem desta época ele ainda tem ligação, responde sem hesitar, para a surpresa da reportagem :”Jerry Adriane. Ele é meu compadre, padrinho da minha filha mais velha, Simone”.


O músico conta que de seus cinco casamentos teve apenas três filhas:Simone Andréa, 18 anos, do primeiro casamento, que hoje ensina natação nos Estados Unidos e ele não vê a onze anos “porque a mãe dela proibiu ”; Scarlet Rimbow, 14 anos, do segundo casamento, que também mora nos EUA e Vivian 9 anos, do quarto casamento, esta ultima morando no Brasil com a Mãe KIKA.









Atualmente revela não ter mulher nenhuma, nem namorada, embora a presença de uma loira antiga namorada de Raul, nos shows de Londrina e Maringá, bem como nos saguões dos hotéis em que se hospedou o grupo nestas cidades, tenha confundido algumas pessoas, gerando especulações e comentários.




Raul Seixas que deixou Salvador e mudou-se para São Paulo a quatro anos, atualmente mora no bairro de Cerqueira Cezar, saiu de sua casa quase que exclusivamente a trabalho.
Fora isto seus programas se limitam no máximo a um bom restaurante e entre seus pratos prediletos despontam o mocotó e uma peixada baiana.









A atual fase do artista, desde que a um ano se separou de Helena, sua última mulher, é de compor.Aliás, mesmo durante a escursão, nos quartos de hotel, Raul passa cerca de quatro horas por dia compondo.




Desta dedicação surgiram as composições do próximo disco em parceria com Marcelo Nova, cujo nome será “Panela do Diabo” e deverá sair em agosto próximo.




Todas as faixas prontas até agora (faltam duas ou três musicas para terminar) são assinadas por Raul e Marcelo, com exceção de uma chamada de ‘’Nuit’’ composta por Raul com sua ex-mulher Kika.




Ele explica o nome: ”Nuit” é uma entidade egípcia que representa a mulher, de acordo com a sociedade esotérica Astrus Argentum”.






Raul diz que já gravou 30 discos, mas que existem também muitas coletâneas feitas por gravadoras que foram relançadas e não correspodem aos lps originais.
Quando é indagado sobre qual de seus trabalhos gosta mais, ele destaca os lps “metro 743
E Gitã (vc não gosta pergunta me olhando), e entre as músicas fala cariosamente de “a maçã” (Se esse amor/ficar entre nóis dois/vai ser tão pobre amor/vai se gastar/ e do hino ‘Sociedade Alternativa’).




Nos shows ele canta esta última e , no final, lê para o público os princípios daquela sociedade esotérica, pela liberdade do ser humano.





No novo trabalho não há mais a preocupação em abordar especificamente temas políticos, embora de forma genérica acredita haver sempre um sentido filosófico e político em suas letras.




‘’O que mais uniu o meu trabalho com o de Marcelo Nova foi o interesse comum pela metafísica(doutrina da essência das coisas, conhecimento das causa primárias, transcendência.Do grego ‘meta tá physika’) , depois da física, porque nas obras de Aristóteles esta ciência é tratada depois da física).Quanto a política, eleição para presidente etc.., não gosta muito de falar nisso que define como “essa merda toda”.
Fala ainda não gostar de rock feito no Brasil atualmente.”Essa meninada reclama muito, faz malcriação e descuida da harmonia”.Abre algumas exceções e, além de Marcelo Nova, que demonstra ter em grande conta, chega a mencionar Celso Blues Boy, com quem gravou “Aluga-se o Brasil”, em 1982.


Então surge a inevitável pergunta: o que você está ouvindo ultimamente, que tipo de musica inspira você ?
Eu gosto muito de blues e é o que tenho escutado ultimamente”.




Nova pergunta:




""Você gosta dos bluesmem que estão aparecendo do agora, como Stevie Ray Vaughan, nos Estados Unidos? ""

""Não, Não eu só gosto do pessoal da pesada como ‘Lightnin ’Hopkins´,’Muddy Waters’, e ‘Hollin ’´Wolf´, do ‘Tradicional Blues’.Do seu lado, no camarim observo a fiel guitarra Guild (antiga marca recentemente comprada pela Gibson) que empunha nos shows desde os velhos tempos até hoje, apesar do inaceitável boato de que nos shows ela ficou desligada.

Na verdade o precioso instrumento ainda ressoa alto e em bom som, num perfeito ‘dueto’ com a voz de seu mestre.









Nesse momento alguém passa com um copo de Wisky e oferece a Raul que delicadamente, mas apenas com um jesto rejeita.




Alguns fãs, e inclusive jornalistas que não conseguiram entrevista-lo, pensam que Raul, conhecido por gostar de beber, tem entrado no palco bêbado, devido a sua própria fragilidade ao se movimentar.




Que ele gosta de beber é verdade, mas tem evitado álcool na excursão, que é apoiado pelos demais músicos, todos sabedores do seu estado de saúde.

O grupo sabe que Raul está diabético, sob tratamento médico, mas ele parece encarar seus problemas de saúde com a sobriedade e consciência de quem já se deu ao luxo de fazer muitos excessos.









Mas se por um lado seu vigor físico está comprometido, por outro, o músico está lúcido, criativo e trabalhando muitas horas por dia, bebendo água com gás e compondo sem parar.

Quem tem estado bem próximo de Raul trabalhando muito por ele, são os zelosos Fernando Riobeiro (Segurança Pessoal) e Dalva Borges da Silva (Secretária e Governanta).









Fernando, ex –Fonseca’s Gang (conhecida empresa para segurança de artistas), que também é piloto de provas de Hamaha Motor do Brasil, voltou recentemente de uma estadia de dois anos no Japão e diz que sua prioridade é Raul Seixas.

Fala que ‘Raul não gosta de tirar fotos, a menos que seja para um fã e não deseja dar entrevistas por ter sidop muitas vezes vitimado pela imprenssa, quando era rebelde e isto não era aceito.Hoje ele é um home maduro que viveu seu tempo e rejeita a imprenssa a fim de preservar sua intimidade e não ver seu trabalho distorcido.Quanto ao grupo, diz ser uma família perfeita, com respeito ao espaço um do outro””.

Dalva a cinco anos com Raul, conta que após a separação de sua ultima esposa Lena, há um ano, ela passou a cuidar de tudo.




Segundo ela, é difissil expressar quem é o Raul, uma pessoa de coração bom que já formou umas seis coleções completas de seus próprios discos, mas que depois o fâ clube pede e ele dá. Ele é de sair pouco e sobre seu dia a dia, diz que não tem horário fixo para nada, por isso que ele é ‘RAUL SEIXAS’”

Ainda com 43 anos (nasceu em 28/julho/1945), conta de seus planos para o futuro próximo e responde o que um artista como ele, uma lenda viva, dono de uma obra admirável gostaria de fazer agora .




Agora eu acabo de assinar um contrato exclusivo de seis anos com a gravadora Werner (depois de deixar a Copacabana )” e estou programando para logo depois do lançamento da “Panela do Diabo”, dois vídeo-clips, um inclusive para promover o disco.

Mas o que eu gostaria de fazer que eu ainda não fiz é cinema, eu já fiz televisão, mas não
cinema.Tenho um roteiro de um filme escrito por mim, que quero ver realizado”.





Mas não dá dica sobre o assunto ou nome do filme, dizendo que é para não dar polêmica agora.

Raul comenta o que acha da declaração de um jornalista da TV Coroados de Londrina, que disse”é uma pena que Raul Seixas chegue perto do fim de sua carreira desse modo, participando como coadjuvante no Show de outra pessoa ”.



Ele diz:
É justamente ao contrário, estou começando de novo após quatro anos”.





Chega a hora do mito subir ao Palco.O tempo só dá para mais uma fóto em que ele, espontânea e cariosamente, abraça o emocionado repórter.Olho aquela figura imponente pegar sua velha guitarra e sumir no túnil do camarim, até ouvir o súbito delírio de milhares de pessoas gritando seu nome.








RAUL!RAUL!RAUL!





Artistas a gente encontra,mas com tal beleza e felicidade talvez já não exista mais.







Saúde Raul Seixas.


Marcelo Nova e a Envergadura Moral.


Marcelo Nova, compositor e vocalista, diz ter dado este nome ao grupo que lidera atualmente porque primeiro deu ao público o “Camisa de Vênus “ numa época de Aids , mas agora acha que o Pais precisa de Evergadura Moral para enfrentar a porca vergonha que está institucionalizada.




Quatro músicos o acompanham neste novo trabalho:





Gustavo Mullen, na guitarra, que já tocava no extinto “Camisa de Vênus”, é definido por Marcelo como “um músico que tem a grande virtude de tocar com o coração” e executa trecho de nosso hino nacional durante os shows .Pergunto se não acha estar reeditando Jimmy Hendrix, respondeu: “Cada um toca o seu hino”.










João chaves (Johnny Boy) é tecladista, um músico habilidoso, com formação jazzística, que também sabe tocar guitarra, baixo e sax, conta rindo que uma fã foi até ele pediu um autógrafo porque gostou muito do “emborgadura moral”.

Carlos Albertyo Calanzas (Petch), baixista , era um músico praticamente de estúdio, vindo de Jundiaí , interior de São Paulo. Com muita presença e sorriso sempre aberto a tocar tudo o que tem direito andando de um lado para o outro no palco.




Ele não conta mas é irmão do já famoso Paulinho Calazans, produtor no meio musical e tecladista, atualmente acompanhando Djavan.

Flankin Paolilo, na bateria é responsável pela forte pulsação do “envergadura”. Este é o membro do grupo que tem mais estrada (ele também não disse mas não é preciso), já tendo tocado com grandes grupos do rock tupiniquim, como o “Made in Brazil”, (ao lado de Osvaldo e Celso Vechionne na formação de 1977) no LP Fruto Proibido, álbum que tornou a cantota, sem os Mutantes conhecida do grande público com a música”Ovelha Negra”, os extintos “O Terço”, e “Joelho de Porco”. Além de Lúcia Turmbull e outros”.









Agradecimentos : Marcos e Elza.
































Esta é a mais importante publicação da Cantina do Rock, e dúvido mesmo que tenhamos algo mais valiozo no futuro a apresentar que esta:




A entrevista perdida de Raul Seixas!








Este material não é encontrado na melhor coletânea de informações de Raul Seixas "O Baú do Raul", nestes ultimos quatro anos da vida de Raul, existem pouquissimo material documentado, ainda mais sobre coisas intimas e restrita apenas a um pequeno circulo:








Grandes amigos...os verdadeiros!




















Raul muito obrigado por abrir uma porta onde eu possa pensar por mim mesmo!








Não só a mim mas a todos que olham o novo com olhos novos!




















Acervo pessoal de Venâncio Rock And Roll!




























BELEZA!






























3 comentários:

Anônimo disse...

Para muitos a verdade, as vezes demora a subir a tona..e para muitos ao contrário de sua eterna vontade(verdade)... assim como um corpo submerso putrificado ao emergir exala a sua realidade!

EUCLIDES disse...

EUCLIDES

Venãncio, vc é um previlegiado mesmo, por ter tido a sorte de entrevistar o grd Maluco Beleza.
PARABÉNS!!

Venâncio Rock and Roll disse...

oouuu amigo...na verdade eu fui neste show ae da entrevista,,,mas quem entrevistou Raul foi o cara citado na reportagem beleza